Animais

A morte de Simba mudou a vida de Andreia. Hoje, dedica-se totalmente aos animais

O cão foi morto a tiro e a tutora começou a lutar pelos direitos dos animais. É fundadora do Bubu Home e amor não falta.
A família de patudos.

Em 2015, a morte do cão Simba, um Leão da Rodésia, mudou “radicalmente” a vida de Andreia Mira, de 43 anos. A família morava em Beira Baixa quando, certo dia, Andreia ouviu dois disparos a vir da propriedade ao lado. Quando chamou “Bubu”, alcunha carinhosa de Simba, o patudo veio a cambalear, deitou-se ao lado da tutora e já não se levantou mais. “Ele foi morto a tiro por um vizinho”, conta à PiT. “Isto fez-me lutar por justiça e pelos direitos dos animais, um caminho doloroso e penoso que ainda tem muito que mudar”.

Na altura, a vontade de trabalhar na área animal já era algo que Andreia carregava no peito. No entanto, ainda não havia encontrado “o caminho certo”. “Não conseguiria ser veterinária, ponderei psicologia animal mas a vida não permitiu”, recorda. Como resultado, acabou por passar por áreas como contabilidade, administrativa, trade marketing e até teve uma loja de produtos regionais. Com a morte de Simba, deixou tudo para trás e mudou-se para Lisboa.

Três anos depois, teve finalmente a oportunidade de colocar em prática todo o amor e respeito que tinha pelos animais. No tempo livre do trabalho, resolveu tirar um curso de grooming. Quando concluiu, estagiou no Patinhos ao Banho com os responsáveis Nuno e Isabel. “Sou-lhes grata por todo o ensinamento e força que me deram para avançar mesmo quando eu queria desistir”, partilha.

Hoje, é fundadora do Bubu Home, o próprio espaço em Setúbal que eterniza o cão Simba no nome. Abriu em junho de 2021, e o que não falta é amor. Oferece serviços de grooming, pet táxi, dog walking e venda de alimentos e acessórios. “Todos os meninos que vêm cá a primeira vez têm um tempo especial só para eles”, garante Andreia. “Gosto de falar com os tutores a obter o máximo de informação possível. Enquanto isso, os patudos andam livremente para conhecer o espaço”.

Um dos clientes modelos.

Os animais como protagonistas

O que não falta no dia a dia de Andreia Mira são patudos. Para além de se dedicar a tempo inteiro a eles, em casa, tem ainda os cães Alfa, Zuri e Kazi e os gatos Ming, Yoshi e Grey, a mais nova. Mas apesar de os felinos e canídeos serem hoje os protagonistas, quando era miúda, o seu primeiro animal foi Nina, uma galinha. Já adulta, a ave desapareceu e Andreia ficou abalada. Mesmo assim, o amor pelos animais não parou de crescer.

“Eles são fantásticos, temos muito a aprender com eles. Acho espetacular eles me permitirem cuidar deles, mesmo os que são mais reguilas, não fazem por mal”, realça. “É preciso dar tempo, ter calma e passar tranquilidade durante todo o processo”. Para tal, no Bubu Home, Andreia frisa que só leva os cães e gatos para o estúdio após estes terem conhecido todo o espaço.

“Também convido o tutor a assistir sempre ao primeiro tratamento. Caso eu perceba que o comportamento do animal se altera com a presença dele, eu fecho a porta do estúdio e o dono pode observar de fora”, realça. “Outra das coisas que me fascina é falar com os animais, tratar com respeito e explicar-lhes tudo o que estamos a fazer. Não sei se sou ‘doidinha’ mas sei que eles me entendem e no Bubu conversa não falta”, brinca.

Embora os métodos de Andreia ajude os patudos a sentirem-se mais confortáveis, nem sempre é fácil. “Ser insensível ao animal é algo que devia ser proibido nesta área”, frisa. “Infelizmente encontro muitos meninos traumatizados mas fico feliz quando eles ultrapassam isso comigo”.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Barber Pet & SPA House (@bubuhome20)

Quando os cães e gatos se acostumam a Andreia, a fundadora aproveita para consciencializar os tutores sobre a importância dos serviços de grooming. “Infelizmente não somos só nós que apanhamos vírus, os animais também contraem muitos problemas de pele. Eles dormem e vivem no mesmo espaço que nós e o gromming visa promover a saúde e o bem-estar, o que é diferente de apenas tosquiar”, explica. “Nem todos os animais devem ser tosquiados e cabe-nos a nós profissionais ensinar e educar os tutores da melhor manutenção de acordo com a pelagem e raça do animal”.

Se não bastasse todo o amor oferecido por Andreia, o Bubu Home conta com vários parceiros amantes dos animais. Enquanto os patudos estão em tratamento, os tutores podem ir ao CinnaRoll, o café pet friendly de Vera que tem os famosos cinnamon rolls como protagonistas. Já para os cuidados médicos mais intensivos, Andreia conta com a ajuda de centros veterinários próximos, como o Patas e Pelos e o Batuca Vet. E por fim, oferecem também serviço de pet táxi para buscar os patudos em creches, como a Hakuna Matata, para o dia de spa.

Os valores do Bubu Home variam entre os 15 e 45 euros, entanto disponíveis “pacotes especiais para várias sessões de ozonoterapia”. Percorra a galeria para conhecer o espaço e alguns clientes satisfeitos.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua Vasco da Gama, lote 2731
    2975-410 Quinta do Conde
  • HORÁRIO
  • Terça a Sábado — 10h - 13h e 14h - 19h

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT