Animais

A vida negra de Branca de Neve. Tem o corpo queimado e luta contra um cancro

Mesmo magoada, a gata de Amarante quer mimos. A associação precisa de 750€ para suportar o primeiro mês de cuidados.
Imagem ilustrativa.

Branca de Neve foi encontrada com marcas que dificilmente serão esquecidas. O seu pelo, que era suposto ser branco como a neve, tem queimaduras que vão demorar para desaparecer. Já as orelhas, estão marcadas por um carcinoma (cancro na pele) avançado e em breve, terão de ser retiradas. Mesmo com o trauma espalhado pelo corpo, a gata “já com alguma idade” continua a pedir colo àqueles que a resgataram.

“Ela tem insuficiência renal e cancro na pele e nas orelhas, estas deverão ser amputadas quando for esterilizada”, começa por contar à PiT uma voluntária da Associação Missão Animal, em Amarante, distrito do Porto. Já as queimaduras que tem maioritariamente na parte de trás, são de origem desconhecida, refere.

“Acreditamos que tenha sido junto a algo que queime, como o motor de um carro, na altura do frio”, explica, acrescentando que apesar do pelo estar completamente preto, felizmente a pele parece não ter sido afetada. Com alguns anos nas patas, Branca de Neve pesa míseros 1,5 quilos e a primeira vez que foi alimentada pelos voluntários, estava tão faminta que “comeu secos e húmidos quase sem parar para respirar”.

As primeiras fotografias do resgate da meiga felina foram partilhadas numa publicação no Facebook (alertamos para imagens sensíveis). “Para já, ela come, pede colo e miminhos”, avança. “Mia para nós se não lhe estivermos a dar atenção e ronrona quando lhe dão injeções”. 

No momento, a Missão Animal explica que não é possível saber o valor exato dos seus cuidados, mas após fazer “por alto as contas”, precisa de, no mínimo, 750€ para suportar as despesas de exames, cirurgias, medicação, alimentação e internamento para um mês. “Sempre a somar e sem contar com os imprevistos”, alerta.

Eutanásia não é uma opção enquanto houver esperança

Apesar de estar bastante mal tratada, Branca de Neve continua a alimentar-se bem e a adorar mimos.  “Enquanto ela mostrar vontade de viver e conseguirmos medicamente aliviar-lhe o sofrimento, não a vamos eutanasiar”, garante a Missão Animal. “Vamos dar-lhe tempo para recuperar e ver como reage ao tratamento”.

Com o tempo, caso perceba que a saúde e a disposição da gata está a deteriorar-se, a possível decisão será tomada “em conjunto com a equipa médica”. Mas para já, a felina vai receber uma oportunidade de ser cuidada e sobreviver para deixar os traumas para trás.

Assim como Branca de Neve, Açúcar e Minuette foram resgatadas da rua com carcinoma e tiveram histórias de partir o coração. Depois de terem as orelhas amputadas e receberam os cuidados e muito amor, as duas felinas recuperaram.

Carregue na galeria para conhecer os dois casos de sucesso da associação.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT