Animais

Ariel: a cadela com seis pernas e duas vulvas encontrada abandonada num supermercado

A Cocker Spaniel tem cerca de três meses e foi deixada no parque de uma loja na passada semana. É um caso único.
Está em FAT.

Em “A Pequena Sereia”, Ariel apaixona-se pelo príncipe Eric e durante três dias, pede a Ursula para ser humana. A bruxa concede-lhe o desejo, oferecendo-lhe um par de pernas, e o resto é história. Porém, a sereia não é a única que teve de aprender a viver sob membros novos. Uma cadela de mesmo nome, encontrada no estacionamento de um supermercado na passada semana, também está a enfrentar o desafio. E nem foi preciso qualquer magia.

A Cocker Spaniel de cerca de três meses foi abandonada na passada quarta-feira, 27 de setembro, no parque de estacionamento da B&M, uma loja em Pembrokeshire, no País de Gales. A sua salvadora acreditava que se tratava de mais um cão vadio ou outro abandonado pela família. Mas bastou aproximar-se para perceber que, afinal, a cadela era especial.

Entre as duas pernas traseiras, Ariel tinha ainda um segundo par de membros que chamou logo a atenção. Sem saber o que fazer, a testemunha levou-a à Fenton Vets, uma clínica veterinária na região. Lá, Ariel foi analisada e foi descoberto que as duas pernas extras não eram a sua única anomalia. A filhote tinha ainda uma segunda vulva.

“A pélvis dela não se formou adequadamente devido à articulação extra do quadril. O plano será reavaliá-la dentro de um mês com o objetivo de remover os membros adicionais e explorar a função da perna restante”, explicou o veterinário, citado numa publicação do Facebook da Greenacres Rescue, uma associação que a acolheu. 

Mikey Lawlor, 42 anos, fundador e gerente do espaço, acredita que a patuda tenha passado pouco tempo sozinha na rua. “Tinha chovido anteriormente mas quando ela foi encontrada, o seu pelo estava seco, ela não estava com fome ou abaixo do peso”, disse à BBC. “Quando chegou até nós, estava bastante assustada e tímida”, acrescentou.

Homenagem à Disney

Como resultado das duas pernas extras, que estão juntas e se assemelham ao rabo da sereia Ariel, os voluntários decidiram batiza-la em homenagem à princesa da Disney. A junção dos membros é descrita pelo presidente como “um osso da coxa que se divide em duas tíbias na articulação do joelho, mas que não é funcional”, ou seja, quando a pequena estiver pronta, poderá remover os dois membros que “não servem para nada”.

Além disso, uma das patas traseiras também acabou por ser afetada. “A perna direita não tem tónus muscular [responsável por ativar os músculos], por isso, também pode ter de ser retirada”, explicou. Já a segunda vulva, também vai ser removida. Contudo, isso só vai acontecer quando a cadela tiver idade suficiente para ser esterilizada.

O próximo passo é esperar que Ariel se adapte a nova família de acolhimento temporário até estar “confortável o suficiente” para ser submetida a uma intervenção cirúrgica para remover as pernas extras e, possivelmente, a direita. Mikey avançou que já recebeu “mais de 200” candidaturas de possíveis adotantes. “Mas não estamos a aceitá-las, temos de esperar para ver o que o seu futuro espera”, concluiu.

A seguir, carregue na galeria para conhecer Ariel.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT