Animais

Aristogatos da vida real. Gatos que receberam herança da tutora já foram adotados

Os Persas vão para lares diferentes e os novos donos irão receber um reembolso de todas as despesas que tiverem com os felinos.
Os Persas não gostam uns dos outros.

Os sete gatos que deram o que falar nos últimos dias já encontraram novos lares. A notícia foi avançada pela Humane Society of Tampa Bay (HSTB), a organização que os acolheu, através de um comunicado no seu website. Os Persas herdaram cerca de 273 mil euros da falecida tutora,  além de terem sido deixados na sua mansão avaliada em 2,3 milhões de euros.

“Escolhemos pessoas que vivem na área de Tampa Bay e têm experiência com os Persas”, avançou a organização, acrescentando que recebeu mais de 200 candidaturas para os sete animais. Em declarações à revista People, Sherry Silk, diretora da HSTB, disse que embora já trabalhe na área animal durante várias décadas, a experiência com os novos residentes tem sido “assoberbante”.

Cleopatra, Goldfinger, Leo, Midnight, Napoleon, Snowball e Squeaky ficaram conhecidos como os Aristogatos da vida real depois de serem sido deixados na mansão localizada na Flórida, Estados Unidos, após a morte da sua dona, Nancy Sauer, aos 84 anos. A tutora pediu que a propriedade só fosse vendida depois da morte do último felino, porém, estes não estavam a receber os devidos cuidados.

“A sua representante fez visitas constantes à casa e não gostou do que viu”, contou. Os animais estavam a ser mantidos em “transportadoras para cães de porte grande” pelo cuidador responsável por os visitar duas vezes por semana e as condições não eram ideais. Como resultado, fez um acordo com a HSTB para que a organização acolhesse os gatos.

“Eles estão mesmo muito melhor agora e têm caixas de areia limpas”, partilhou. “Mas o que descobrimos é que eles não gostam uns dos outros. Toda a gente parece pensar que eles se amam mas a verdade é que não se importam uns com os outros”, frisou. 

Os novos tutores serão reembolsados por todas as despesas que tiverem com os novos companheiros de quatro patas desde comida até cuidados médicos e grooming. Os 273 mil euros deixados por Nancy estão agora numa conta bancária que será administrada pela HSTB. Sempre que os donos precisarem do dinheiro, terão de apresentar os recibos necessários.

Ao jornal “WFTS Tampa Bay”, Sherry disse que as personalidades dos felinos são parecidas. “Eles são mais distantes e apesar de gostarem das pessoas, não são o tipo de gatos que vão ao colo e pedem carinho”, disse.

Em novembro passado, Nancy Sauer havia celebrado os seus anos ao lado dos companheiros de cinco anos, a sua enfermeira e uma amiga. Três dias depois, acabou por morrer. Há poucos anos, a tutora dos Persas havia perdido o marido e o seu filho adulto também já havia morrido. Os felinos eram a sua única família e a “mamã” não deixou de os recompensar.

Por outro lado, Sherry pede para que as pessoas que não conseguiram adotar os gatos, entrem em contacto com a organização para conhecer os outros 300 felinos que esta tem disponível para adoção. “Eles não são Persas, mas são lindos e muito mais amigáveis do que eles. Temos gatos muito afetuosos à espera de um lar”, referiu.

Carregue na galeria para ver ver os sete Persas que herdaram uma pequena fortuna.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT