Animais

Branca de Neve não resistiu. Morreu a gata salva com cancro e o corpo queimado

A felina em Amarante que só queria mimos, mesmo toda magoada, pesava apenas 1,5 quilos. Conheceu o amor antes de partir.
Imagem ilustrativa.

Branca de Neve tentou resistir, mas os seus míseros 1,5 quilos não permitiram. A gata resgatada em Amarante, distrito do Porto, no passado fim de semana morreu na tarde desta terça-feira, 12 de março, sob os cuidados da Associação Missão Animal, responsável pelos seus cuidados.

A gata, que sofria de insuficiência renal, carcinoma e tinha parte do pelo queimado, passou os últimos dias a ser aquecida sob a luz infravermelha, porém, devido à magreza, não conseguia elevar a temperatura corporal. “Tinha absolutamente zero gordura corporal para fazer o isolamento térmico”, lamenta a associação.

À PiT, uma voluntária explica que a insuficiência renal era também “muito avançada”, segundo os resultados dos exames que obteve esta semana. Apesar dos últimos meses terem sido dolorosos, Branca de Neve ainda teve uma última oportunidade de ser feliz e receber o que sempre quis: mimos.

“Ela conheceu muito amor nos últimos dias da sua vida e muito colinho. Infelizmente, foi a única coisa que lhe conseguimos dar amor”, partilha. Na última semana, Branca de Neve até “fez pãozinho” numa cama iglu que ganhou e mostrou agradecimento àqueles que a ajudaram.

As queimaduras da felina eram de origem desconhecida. “Acreditamos que tenha sido junto a algo que queime, como o motor de um carro, na altura do frio”, explicou-nos uma voluntária há poucos dias, acrescentando que apesar do pelo estar completamente preto a pele parece não ter sido afetada.

Com alguns anos nas patas, a primeira vez que foi alimentada pelos voluntários, estava tão faminta que “comeu secos e húmidos quase sem parar para respirar”. O objetivo da Missão Animal era ajudá-la a ganhar peso para iniciar o tratamento contra o cancro na pele, amputar as orelhas e entregá-la para adoção quando estivesse recuperada.

Assim como Branca de Neve, Açúcar e Minuette foram resgatadas da rua com carcinoma e tiveram histórias de partir o coração. Depois de terem as orelhas amputadas e receberam os cuidados e muito amor, as duas felinas recuperaram.

Carregue na galeria para ver os últimos dias de Branca de Neve e recordar os dois casos de sucesso da associação.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT