Animais

Cão de abrigo “chora” ao chamar pela família que o abandonou aos 12 anos

Rax não se tem habituado à nova vida e sempre que passeia no jardim, procura pelo antigo tutor que o deixou após perder a casa.
Rax tem mais de 45 quilos.

Depois de mais de uma década a viver no conforto de um lar e ter uma família, Rax viu-se abandonado numa pequena jaula que se tornaria no seu mundo. O grande problema é que o cão de 12 anos não se adaptou à nova realidade e o único lugar onde encontrou conforto foi no jardim da associação que o acolheu. Porém, é também lá que “chora como se estivesse a chamar pela sua família”.

O antigo tutor deixou-o no Voorhees Animal Orphanage, um abrigo em Nova Jersey, nos Estados Unidos, após ter sido despejado da casa onde vivia. Desde então, o cão tem vivido numa jaula a ser observado diariamente pelos voluntários e pessoas que visitam o espaço, mas, com medo, recebe-os a ladrar, o que tem dificultado a sua adoção.

“Ele é um menino grande com um latido forte que pode ser bastante intimidante”, disse Jennifer Bailey, responsável pelo abrigo, à revista “Newsweek”. “Mas basta levá-lo para fora que ele fica tranquilo. Ele tem problemas que são compreensíveis, afinal, quem é que gostaria que as pessoas os olhassem através de uma jaula o dia inteiro?”.

Como forma de tentar acalmá-lo, as voluntárias levam-no com frequência até o jardim para conhecer novas pessoas. Mas apesar de ficar mais relaxado, aproveita a liberdade para soltar a voz. “Quando ele choraminga, parece que está a chorar porque quer estar com a sua família. Ela foi tudo o que ele conheceu a sua vida inteira, é de partir o coração”.

O rechonchudo tem mais de 45 quilos mas “não tem noção do seu tamanho”. Por causa disso, Rax está à procura de uma família sem miúdos ou animais pequenos para poder aproveitar a reforma da melhor forma possível e ter toda a atenção que merece. Por outro lado, apesar da idade já avançada, adora barulho.

“Ele gosta de brinquedos ou bolas com som. Fica deitado na sua cama o dia todo a mastigá-los e parece ser reconfortante para ele”, referiu. A história do gigante rodou o mundo e tudo indica que, em breve, vai encontrar o seu final feliz. “Ele não está a pedir muito, a sua casa ideal seria uma silenciosa, com quintal cercado onde pode ficar exposto ao sol o dia inteiro. Além disso, sem muitos degraus”, explicou.

No Brasil, uma cadela também foi vista a choramingar à procura da tutora após fortes cheias atingiram a região sul do país. Luna foi resgatada pelos bombeiros e depois do emotivo vídeo juntar milhões de visualizações, a patuda acabou por se reencontrar com a família.

Carregue na galeria para conhecer Rax.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT