Animais

Casal sai para comprar gelo e volta para casa com uma cadela

A patuda não fazia parte da lista de compras, mas acabou por cruzar o caminho dos amantes de animais.
Está a tratar uma dirofilariose.

Ir às compras é um dos prazeres da vida e não importa quantas vezes prometemos que só vamos comprar tal coisa, é quase impossível sair do supermercado com apenas um item. Nos Estados Unidos, Kristin e o marido tiveram uma imprevisto agradável. O casal saiu para comprar gelo, mas voltou com uma surpresa de borla: uma cadela.

Shortcakes foi vista pela primeira vez em março e uma semana depois de ficar a andar desnorteada pelas lojas num bairro de Houston, no Texas, foi encontrada pelo casal. Naquele dia, recebeu ambos com muito carinho e até saltou para dentro da carrinha da dupla como se estivesse habituada a fazê-lo.

Kristin colabora com vários abrigos e associações da região como família de acolhimento temporário (FAT) e naquela tarde, a primeira coisa que vez foi levar Shortcakes ao veterinário. A cadela testou positivo para dirofilariose, uma doença parasitária (também conhecida como doença do verme do coração) que afeta frequentemente o sistema cardiorrespiratório da espécie canina.

“Ela é uma menina doce, sociável e feliz por estar fora das ruas”, avançou. No vídeo do resgate, alguns utilizadores perceberam que Shortcakes tinha as mamas inchadas, o que poderia indicar que tinha sido mamã recentemente e que os filhotes estariam a andar por aí. Mas a salvadora garantiu que não era este o caso.

“Ela estava grávida e tivemos de fazer um aborto”, lamentou. “Infelizmente, temos muitos cachorros sem lares e cadelas de rua grávidas na nossa área à espera de serem ajudados. Não há casas suficientes para a quantidade de cães necessitados e se uma cadela puder ser esterilizada com segurança, não queremos agravar o problema”.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Kristin (@streetheartstx)

Kristin explicou que a decisão pode ser difícil de se tomar, mas é comum no universo de resgates. “Eu mesma já criei várias mães e as suas ninhadas, e é muito complicado”, explicou. “Elas podem ter complicações durante o parto, precisam de visitas constantes, às vezes não querem amamentar ou não têm leite, não é incomum perder filhotes nas primeiras semanas, é stressante para as mamãs e para as FAT”.

Além disso, Shortcakes não poderá ser adotada até estar curada da dirofilariose. A voluntária explica que em casos como este, o tratamento demora, pelo menos, seis meses. Durante este tempo, a patuda vai ficar sob os cuidados do casal que a salvou e, em breve, colocada para adoção.

De seguida, percorra a galeria para ver a nova vida de Shortcakes.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT