Animais

Chão dos Bichos cuida de mais de 450 animais e precisa da sua ajuda

Associação foi criada em 2011 e tem cada vez mais despesas. Por isso, fez um apelo desesperado nas redes sociais.
A associação alberga maioritariamente cães.

A Associação Chão dos Bichos está a precisar da ajuda de todos. Num apelo feito nas suas páginas do Instagram e do Facebook, diz que esse pedido de ajuda é feito num “grito silencioso de apreensão e muito medo”.

“Temos guardado este aflitivo pedido de ajuda, porque apesar de vivermos de donativos, não queremos ter um constante registo de pedidos de ajuda e tentámos acreditar que ia tudo melhorar. Não melhorou”, sublinha.

A Chão dos Bichos explica que chegou à “perigosa linha vermelha”. Com tantos animais para cuidar — são mais de 450, entre cães e gatos — “é assustador atingirmos esta linha”. E quais as maiores necessidades neste momento? “Sem dúvida que é ração com alguma qualidade nutricional e dinheiro para colmatar as despesas veterinárias, desde consultas e exames a medicação”, diz à PiT a vice-presidente e voluntária da associação, Marlene de Melo.

Os donativos são cada vez menores, a ração tem vindo a aumentar de preço quase semanalmente, as despesas veterinárias nunca param e as recolhas de alimentos diminuíram para menos de metade.

Por essa razão, a associação suspendeu há mais de meio ano toda a construção de infraestruturas no novo espaço onde agora funciona. E isto “para sobrevivemos pelos mínimos e assim chegarmos onde é mais preciso”. Acontece que precisam de chegar a muitos mais lados.

“Criámos este lugar tão único e maravilhoso. Protegemos, para toda a vida, centenas de animais que foram maltratados, negligenciados, abandonados. Cuidamos da melhor forma que conseguimos. Tentamos ajudar para lá do que está ao nosso alcance”, relatam. Mas há uma pergunta sempre à espreita: “O que nos falta para que este seja um lugarzinho onde todas estas vidas tenham tudo o que merecem sem atingirmos a linha vermelha?”.

Aquilo de que precisam é de apoio solidário. Com ração ou ajuda monetária, tudo o que lhes direcionarem faz falta e é bem-vindo.

Dizem estar profundamente agradecidos a todos os que os ajudam a atingir os mínimos, mas questionam-se sobre onde andam os milhares de protetores e cuidadores de animais. “Temos a certeza que somos mais. Precisamos de chegar mais longe, a todos os recônditos lugares onde habita quem nos pode ajudar. Precisamos de garantir um apoio forte à nossa instituição”, sublinha a Chão dos Bichos.

“Se apoiarmos os lugares onde gostamos de ver os animais, esses lugares podem fazer um trabalho melhor e com futuro. Pedimos que nos ajude. Que partilhe este pedido, por favor. É um pedido muito sério. É um pedido com angústia e aperto. Que o nosso grito pelos animais se faça ouvir”, apela.

Marlene de Melo pede “que acreditem no nosso trabalho e nos apoiem de maneira a conseguirmos manter a nossa missão. Missão essa que dá a vida merecida aos animais que temos ao nosso cuidado. Liberdade, amor, cuidado e respeito”.

Há 11 anos a ajudar os animais desafortunados

Criada em 2011 por Ana Sousa, a Chão dos Bichos começou por ter o seu albergue em Loures, mas recentemente mudou de instalações e os seus animais estão agora em Canha, no Montijo, onde as condições são melhores, com muito mais espaço.

Como não recebe qualquer tipo de subsídios ou verbas estatais, o contributo de todos é indispensável, seja sob a forma de voluntariado ou fazendo doações em géneros (ração, produtos de higiene e de limpeza, jornais, toalhas, lençóis, almofadas, mantas) ou em dinheiro.

No apelo agora feito, a associação apela a donativos monetários, por transferência bancária (IBAN: PT50 0035 0365 00001058 230 09) ou Mbway (961495808). Também pode ajudar doando ração através do fornecedor da Chão dos Bichos, que faz a entrega no abrigo. Para tal, basta enviar um email à associação a pedir o contacto.

Se preferir outro tipo de contributo, contacte a associação, pois tudo faz falta. Pode optar, por exemplo, por apadrinhar um dos muitos animais ao cuidado da associação ou apadrinhar uma das suas casotas.

Carregue na galeria para conhecer o abrigo da Chão dos Bichos e muitos dos animais que ali vivem.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT