Animais

Corvo marca mudança na Provedoria dos Animais de Lisboa

Esta ave tantas vezes injustamente associada a algo negativo "tem um coração do tamanho de Lisboa”, diz Pedro Emanuel Paiva.
Defesa animal mais inclusiva.

A relação da cidade de Lisboa com a natureza e os animais é umbilical. A adoção da barca – que flutua sobre o mar – com dois corvos como símbolo da cidade de Lisboa está justificada na História. Por isso mesmo, o corvo foi o animal escolhido para a mudança de imagem da Provedoria Municipal dos Animais de Lisboa (PMAL).

Ao contrário da conotação negativa atribuída ao corvo na maioria das culturas ocidentais, “diversas mitologias antigas tinham esta ave como um símbolo de proteção e regeneração. A sabedoria, a astúcia e a fertilidade são também algumas características positivas desta espécie”, justifica a Provedoria.

“O nosso corvo, ave tantas vezes injustamente associada a algo negativo, tem um coração do tamanho de Lisboa. Nele abriga todos os animais da cidade, procurando sempre a harmonia com os habitantes e visitantes da capital, tal qual a Provedoria, salienta à PiT o Provedor do Animal da Câmara Municipal de Lisboa, Pedro Emanuel Paiva.

Nova imagem da Provedoria do Animal de Lisboa.

“A mudança da imagem da Provedoria pretende acompanhar a evolução do paradigma do bem-estar e causa animal que, felizmente, faz cada vez mais parte do quotidiano de todos”, explica.

No seu entender, “se pretendemos que o infindável trabalho de sensibilização para este contexto continue eficaz, também temos de ser sensíveis às formas de comunicar, deixando claro que até na simbologia pretendemos passar uma mensagem de agregação e respeito pela convivência plena entre animais e humanos”.

Na nova imagem, o corvo está representado por uma imagem tridimensional, como forma de simbolizar a multidisciplinariedade da PMAL, bem como a representação e inclusão de todos os animais que vivem no município, sobre o azul do Rio Tejo, ligando o ecossistema terrestre ao ecossistema marítimo.

Atendendo a que é considerado o guardião da cidade de Lisboa, ao vincular a presença do corvo como representante de todas as espécies e do ecossistema, e como mensageiro para a causa animal, este símbolo representa a missão da Provedoria Municipal dos Animais de Lisboa: “esperança, liberdade e saúde para todos os animais que habitam na cidade de Lisboa”, sublinha a Provedoria.

Na imagem, o corvo carrega ao peito um coração verde – cor que está também presente nas ondas do mar que se encontram no brasão de armas da cidade de Lisboa –, como manifesto de respeito pela natureza.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT