Animais

Esta gata é adulta e pesa menos de dois quilos — Fig tem nanismo e parece um bebé

Pouco se sabe sobre a condição nos felinos. A pequena precisa de alguns cuidados extras, mas é adorável e cheia de energia.
É um amor.

Os animais são como os miúdos — crescem rápido e sempre que isso acontece, os pais sentem aquele aperto no coração ao ver as fotografias dos mais pequenos. Fig, porém, não é toda a gente. Aos dois anos, a gata pesa menos de dois quilos e parece um eterno filhote ao lado dos outros animais da espécie.

Quando Katie Stocks decidiu adotá-la juntamente com o “mano” da mesma ninhada, Dante, não sabia o que esperar. Em fevereiro de 2022, foi informada pelo veterinário da Cat’s Protection, a maior organização de resgate de felinos no Reino Unido, que a pequena tinha sido diagnosticada com nanismo felino. O médico perguntou então se a família ainda queria prosseguir com a adoção e a tutora não precisou pensar para responder.

“Dissemos obviamente que sim”, começa por contar à PiT. “Não há muita informação disponível online sobre gatos com nanismo, por isso não sabíamos mesmo o que esperar, além dos veterinários nunca terem encontrado essa condição antes”, acrescenta. Recentemente, Fig celebrou os seus dois anos e continua minúscula — pesa cerca de 1,65 quilos. Por outro lado, o que tem de pequeno no tamanho, tem de grande na personalidade.

“Ela é cheia de energia”, frisa Katie. “Adora atenção e quer sempre alguém para brincar com ela o dia inteiro”, diz, acrescentando que a gata é “muito travessa e atrevida” e adora correr para o andar de cima da casa onde vive mesmo quando não tem permissão para lá estar. Além disso, é como os miúdos: esconde-se no jardim cercado da casa quando não quer voltar para dentro.

Já Dante, não tem qualquer problema de crescimento. O irmão de Fig tem o tamanho e a vida de um gato normal e não precisa dos mesmos cuidados do que a “mana”. “Eles têm uma relação adorável”, partilha. “A Fig adora perseguí-lo e morder os seus tornozelos. E ele cuida dela e aconchega-se quando tem vontade”.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Fig (@figgypuddin_)

Precisa de mais cuidados do que o habitual, mas é muito feliz

Há cerca de cinco meses, a família Stocks descobriu que o tipo de nanismo de Fig é chamado de nanismo hipofisário, isto é, uma “deficiência nas hormonas de crescimento”. Desde então, a felina tem começado a tomar medicamentos para a tiroide que a tem ajudado “a melhorar os seus níveis de energia”.

“Por causa do crescimento atrofiado, ela tem o esqueleto bastante deformado, o que pressiona as suas articulações”, explica à PiT Katie. “Até recentemente,  ela tomava analgésicos todos os dias, mas conseguimos parar com isso. Agora tem outro medicamento que a ajuda com as dores nas articulações”, sublinha.

A tutora refere que a pequenota precisa “de muito mais cuidados” do que um gato normal, mas ainda assim, tem uma vida de sonhos e recebe muito apoio dos papás humanos. “Temos rampas e escadas espalhadas pela casa e pelo jardim para tornar tudo mais acessível para ela”, diz. “Ela não tem a agilidade de um gato normal, por isso não consegue saltar tão alto ou correr tão rápido quanto o mano”.

Outra particularidade de Fig — e a favorita de Katie — é que é bastante “faladora”. Contudo, não tem um miado como os restantes da espécie. Segundo a tutora, o som que faz é semelhante a um “guincho” ou até mesmo ao som de um pássaro a cantar. “Ela faz-o constantemente enquanto servimos a sua comida ou quando quer pedir festas”.

Carregue na galeria para conhecer a adorável gata.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT