Animais

Extremamente raro. Elefante dá à luz bebés gémeas e surpreende cuidadores

As duas fêmeas foram avistadas a andar com a mamã e o seu rebanho numa reserva no Quénia. São adoráveis e cheias de energia.
Alto com as filhotes.

As notícias são ótimas (e adoráveis) para o reino animal. Alto, uma elefanta da família Clouds, surpreendeu os cuidadores da Save the Elephants, uma reserva de pesquisa e conservação de elefantes no Quénia, após dar à luz filhotes gémeas. A notícia foi avançada pela própria organização, dias depois das filhotes terem aparecido pela primeira vez.

Os gémeos de elefantes são extremamente raros e representam apenas um por cento dos nascimentos da espécie. “A Alto surpreendeu-nos com o seu próprio par. As suas duas adoráveis crias, com apenas alguns dias de vida, foram avistadas pela primeira vez pelos nossos pesquisadores esta semana”, partilhou.

A família foi vista na Reserva Nacional de Samburu e o nascimento chega numa altura especial para a Save the Elephants. Há cerca de dois anos, a elefanta Bora, da manada Winds, também deu as boas vindas a gémeos (pela primeira vez em décadas), mas as notícias não foram boas. “Eles [um macho e uma fêmea] nasceram durante uma das piores secas, mas apesar das suas excelentes habilidades maternais, a gémea infelizmente morreu”.

Segundo a associação, os gémeos de elefantes “raramente sobrevivem” na natureza. O motivo? As mamãs não têm leite suficiente para alimentar duas crias. Contudo, está “otimista” com as novas filhotes. “Há muita comida no parque após as chuvas, por isso a Alto deve ser capaz de produzir bastante leite para a sua ninhada faminta, além de ter o apoio incrível do seu rebanho”, referiu.

Entre as três famílias batizadas em homenagem ao clima — Winds, Clouds e Storms (ventos, nuvens e tempestades, respetivamente) —, a terceira é a única que ainda não teve gémeos. “A expectativa agora está voltada para as Storms (sem pressão) para ver se elas conseguem completar o trio, transformando-a numa Bonança Tripla do Clima”, brincou.

Os Elefantes Africanos têm o período de gestação mais longo entre os mamíferos: são 22 meses e dão à luz a cada quatro anos. A espécie tem perdido milhares de indivíduos nas últimas décadas. A principal ameaça são os caçadores furtivos, que os matam para satisfazer a procura asiática de marfim na utilização de medicamentos.

Em 2020, porém, de acordo com o Ministério do Turismo do Quénia, a população de elefantes mais do que duplicou no país graças às diversas associações de conservação e programas anti-caça desenvolvidos.

A seguir, percorra a galeria para conhecer as manadas acompanhadas pela Save the Elephants.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT