Animais

Gata desaparecida volta a casa, toca à campainha e chama pela mãe

Durante quatro dias não deu sinais de vida. Quando apareceu, a família mal acreditava na imagem que aparecia na televisão.
Trim-trim. "Quem é?" Quem será...

Quando Stefanie Whitley e a família se mudaram para a nova casa, em Long Island, Nova Iorque, nos Estados Unidos da América, Lily desapareceu. A gata de oito anos estava na família há apenas um ano, mas já fazia parte desta como se tivesse crescido no seu seio. 

“Ela é quase como um cão, responde pelo nome. Quando a chamamos, ela vem”, segundo Stefanie. A família procurou-a pelo novo bairro, desesperadamente, durante quatro dias. À quarta noite, a campainha tocou.

Adiantando desde que já que era a gata Lily que estava do outro lado da porta, o mais provável seria alguém tê-la encontrado e, ou por reconhecer a casa dos donos, ou através das informações de um eventual microchip, levado de volta para junto da sua família.

No entanto, mal a campainha tocou, uma notificação apareceu na televisão de casa — através de uma aplicação intermediada pela Alexa, o software de assistência virtual desenvolvido pela Amazon. Assim, por meio da ligação estabelecida entre a campainha, uma câmara instalada à porta, e a aplicação para o efeito, ao ser projetada a imagem do alpendre na televisão, quem apareceu — para espanto de Stefanie — foi Lily a tocar à campainha e a miar (talvez a dizer algo como “sou eu, a Lily, abram a porta, que não como há quatro dias”). 

Ao que tudo indica, Lily encontrou, sozinha, o caminho de volta à nova casa e conseguiu saltar alto o suficiente para chegar à campainha e fazer-se notar. Para Stefanie, até o miar da felina nesse momento soava diferente: “Dava para perceber a diferença para um miar normal. Soava como se ela estivesse a imitar os meus filhos a chamarem ‘mãe’.”

E o uso da campainha revelou-se propositado, uma vez que Lily voltou a recorrer ao sinal sonoro depois de novos passeios aventureiros fora de casa. “Ela volta exatamente da mesma forma. Sobe ao corrimão [do alpendre], em frente à câmara, e começa a miar por mim”, conta Stefanie. 

Carregue na galeria e conheça Lily, a gata aventureira que toca campainhas como ninguém.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->