Animais

Godji: o Golden Retriever que percorre Portugal a visitar lugares abandonados

Vive no Algarve e é um verdadeiro urban explorer. Tem uma página no Instagram para partilhar as aventuras ao lado da tutora.
Tem ainda muito estilo.

Quando Andreia Pargana se despediu da companheira de vida, a cadela Lazy, tinha uma certeza: “não queria voltar a viver sem um Golden Retriever”. Pouco tempo depois, deu as boas vindas a Godji e desde a sua chegada, a vida tem sido uma aventura. Há 14 anos, é apaixonada por explorar lugares abandonados, mas há pouco mais de um, decidiu partilhar o gosto que tem pelo “urberx” com o cão.

A expressão é uma abreviação do termo em inglês urban exploration (exploração urbana) e o próprio nome explica o seu conceito. Ao contrário da cadela Lazy, Godji é descrito como “muito mais ativo” e a tutora natural do Algarve viu ali uma oportunidade que só atrairia benefícios para ambos.

“Ele acaba por andar muito mais tempo comigo porque o urberx leva-me algum tempo, faço muitos quilómetros para procurar coisas”, começa por contar à PiT a enfermeira de 38 anos. “Ele é o meu melhor amigo, é um hashtag que uso sempre, e acabamos por partilhar os dois de um hobby que eu gosto muito”, acrescenta.

Hoje, o Golden Retriever tem cerca de um ano e meio e na altura do primeiro lugar abandonado que visitou, tinha cerca de oito meses. “Sempre tive este fascínio pela fotografia aliada ao charme do decadente, acho que as coisas decadentes também têm a sua graça”, partilha. “Como nunca tinha partilhado nada do urberx, achei que seria uma forma engraçada de mostrar aos outros este tipo de fotografia e ter uma imagem de marca que seria o Godji”, explica.

Foi assim que non final do ano passado, resolveu criar uma página no Instagram para partilhar as aventuras do patudo. Contudo, esta foi hackeada e Andreia teve de começar de novo. “O Godji já é conhecido em Portugal e no estrangeiro, há muita gente que o segue e está a fluir muito bem outra vez, apesar deste percalço”.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by @godji_urbex_official

A segurança vem em primeiro lugar

Explorar lugares abandonados não é só diversão. Requer também uma grande responsabilidade e um certo cuidado por parte dos urban explorers em vários aspetos. Um deles é a sua segurança (muitas vezes têm de saltar muros, janelas e portões, além de terem atenção aos possíveis desabamentos). E o outro, é uma das principais regras: manter a confidencialidade dos sítios que visitam.

Para Andreia, os dois pontos são prioridades. E com Godji, tem ainda mais atenção. “Ele vai sempre comigo e outra pessoa”, sublinha. “Ele acompanha-nos sempre, mas primeiro é feito uma abordagem inicial só por mim para tentar perceber se existem obstáculos ou algum perigo que façam com que ele não possa ir”, refere.

Quando vê que o local é seguro e não há qualquer problema, o Golden Retriever junta-se à si. “Há sítios que temos de entrar por uma janela e nesse caso, faço-lhe uma fotografia no exterior e retrato o interior apenas feito por mim porque não o vou colocar em perigo”, frisa. “Não é este o objetivo do urberx. Há lugares que realmente são perigosos e não dá mesmo para levá-lo. Há outros que não dá para ele entrar”.

Entre os que já visitou, a enfermeira afirma que “todos têm a sua beleza e são especiais pela história que acaba por se desenvolver ali no meio”, contudo, tem um que esteve há cerca de 15 dias que se tornou no seu favorito: o Palácio dos Espelhos. “É um sítio fantástico”, aponta. “Apesar de no interior só ter um piano, tem uma arquitetura maravilhosa e é mesmo lindo. Foi um lugar que me preencheu”.

A dupla vive no Algarve e Andreia confessa que os “melhores abandonados” ficam situados no Norte. Porém, a distância não é problema. “De três em três meses, ponho-me no carro com ele, arrancamos durante três dias e vamos com algumas coisas já marcadas para tentar ir ver”, conta. Segundo a enfermeira, as viagens assim acabam por ser mais interessantes. “Em vez dele ficar num hotel sozinho, ele tem a nossa companhia e nós a dele a fazer aquilo que gostámos”, conclui.

De seguida, carregue na galeria para ver algumas das aventuras Godji.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT