Animais

Imagem rara de leopardo vence concurso de fotografia de vida selvagem

Os felinos são chamados de "fantasmas da montanha" por serem difíceis de serem fotografados. Mas este entrou para a história.
O alemão Sascha Fonseca foi o grande vencedor.

Um leopardo-das-neves nas montanhas de Ladaque, a norte da Índia, foi a imagem vencedora do concurso anual “Wildlife Photographer of the Year People’s Choice Award”. Apesar de o pôr do sol colorido sobre as montanhas cobertas de neve chamar a atenção e contribuir para a fotografia, o felino é a grande estrela. Conhecido como “fantasma da montanha”, o leopardo-das-neves é um dos animais mais difíceis de serem fotografados.

O vencedor foi anunciado nesta quinta-feira, 9 de fevereiro. A fotografia foi tirada pelo alemão Sascha Fonseca, especializado em fotografar grandes felinos, durante um projeto de três anos no Himalaia indiano. Os leopardos-das-neves costumam ser mais ativos durante a noite e a madrugada, sendo estes um dos motivos pelo qual não são avistados com frequência na natureza.

“A fotografia pode ligar as pessoas à vida selvagem e encorajá-las a apreciar a beleza do mundo natural invisível. Acredito que uma maior compreensão da vida selvagem leva a um carinho mais profundo que, oxalá, resulte em apoio ativo e maior interesse do público pela conservação”, disse o fotógrafo em comunicado.

A espécie foi classificada como “vulnerável” pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, sigla em inglês), que estima que haja cerca de 6.400 espécimes restantes. Destes, 300 residem na na região indiana de Ladakh e o estado exibe orgulhosamente o felino como seu animal oficial. No entanto, segundo a IUCN, o número total de leopardos pode diminuir 10 por cento até 2040.

Depois de a fotógrafa norte-americana Karine Aigner ter sido escolhida pelo júri para levar o grande prémio de “Wildlife Photographer of the Year” para casa, com uma fotografia a mostrar o acasalamento de abelhas, foi a vez do público escolher a sua favorita. De acordo com o site do concurso, mais de 39 mil imagens são inscritas na competição anualmente. No entanto, os jurados só podem escolher 100 como finalistas.

Após anunciarem Karine como vencedora em outubro em 2022, selecionaram 25 fotografias adicionais. E destas, nasceu o “People’s Choice Award”, que segue a mesma lógica do anterior mas tendo o público como júri.

A fotografia do leopardo recebeu cerca de 6 mil votos e foi seguida pelas imagens de duas raposas a mostrarem afeto, um urso polar no meio de flores, um retrato de um leão e um jaguar a carregar o corpo morto de um macaco enquanto a cria, ainda viva, segura-se na mãe.

As fotografias finalistas de ambos os concursos estão expostas no Natural History Museum em Londres, na Inglaterra, até 2 de julho. Os bilhetes rondam os 10 e 17€.

Carregue na galeria para ver as 25 imagens finalistas do People’s Choice Award.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT