Animais

Marcha Nacional pelos Direitos de Todos os Animais juntou mais de 200 ativistas

Os participantes percorreram várias artérias de Lisboa, entre o Rossio e a Alameda, em defesa dos animais.
"Os animais não tem voz, mas têm-nos a nós"

A edição de 2022 da Marcha Nacional pelos Direitos de Todos os Animais decorreu neste sábado, 3 de setembro, em Lisboa, e contou com a participação de mais de 200 pessoas.

Organizada pela Acção DirectaEco Roots e Animal Save & Care Portugal, a concentração inicial teve lugar na Praça D. Pedro IV (Rossio) a partir das 15 horas, com saída às 16 horas por várias ruas e avenidas de Lisboa até à Alameda, às 19h, onde se fez a concentração final com discursos dos vários grupos presentes.

Esta marcha é realizada desde 2018 – existe uma outra, a da ANIMAL, que acontece desde 2000, mas esteve suspensa devido à pandemia e regressa em 2023 – e os organizadores sublinham que “marchar pelos direitos dos mais oprimidos e maltratados da sociedade é um dever moral e ético”.

O movimento Animal Save criou uma página com as palavras de ordem para que todos os presentes pudessem conhecê-las – e foram estas palavras que se repetiram durante a tarde de sábado na capital.

Num vídeo partilhado no Facebook, a organização Coimbra Animal Save sublinha que os animais “têm o direito a serem protegidos por lei e a verem os seus interesses defendidos em tribunal”.

“Todos os animais, e não só os animais chamados de companhia, têm o direito de reclamar justiça em tribunal pelo mal que lhes é infligido por nós, humanos. Têm o direito da sociedade zelar pelos seus interesses, de verem os seus direitos serem respeitados. É por mais este direito que hoje estamos na rua”, rematam.

Muitos outros vídeos foram sendo partilhados enquanto a Marcha decorria, como os da Ação Directa, da Animal Save & Care Portugal ou da ativista Cristina Bastos – responsável da Associação Kausa Animal de Portugal.

Na concentração final, na Alameda, fez-se um minuto de silêncio por todos os animais que já perderam a vida. “Todos os dias milhões de animais são abatidos de forma completamente desumana em matadouros de todo o mundo”, disse Noel Santos, organizador da Animal Save & Care Portugal. “Lembremos todos aqueles, grandes e pequenos, na terra e no mar”, acrescentou.

Percorra a galeria para ver fotos desta Marcha Nacional pelos Direitos de Todos os Animais, captadas pela lente do ativista Ricardo Silva.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT