Animais

Esta mulher só cuida de cães que se parecem com pandas. E tem uma matilha inteira

É tutora de dois e FAT de vários outros. Acredita que são "ignorados" pelas manchas que têm e quer ajudá-los a encontrar um lar.
Panda e Dallas.

Quase toda a gente já quis ter um panda. Os adoráveis vídeos virais dos simpáticos ursos conquistam meio mundo e se os vê com frequência, pelo menos uma vez na vida já deve ter pensado em como seria trabalhar com eles. A verdade é que não é assim tão fácil mas Carly, apaixonada pelos gigantes peludos desde miúda, encontrou uma solução: cuidar de cães que se parecem com eles.

Panda foi a primeira a chegar. A cadela encontrada nas ruas logo conquistou a jovem com a sua aparência invulgar: tinha grande parte do pelo branco com algumas manchas pretas ao redor dos olhos e das orelhas. “Sempre adorei pandas e quando a vi, soube que era a cadela certa para mim”, contou ao site de animais “The Dodo”. Desde o momento em que se conheceram, criaram uma “conexão instantânea”.

Cerca de um ano depois, quando Carly já estava habituada a ter um “cão panda”, o destino pregou-lhe uma rasteira. Numa visita num abrigo de animais, encontrou um filhote com as mesmas manchas do que Panda. “Assim que vi a sua cara, pensei ‘Não é possível que dois cães pandas encontraram-me no Texas”.

As coincidências eram muitas e Carly não resistiu: no mesmo dia, levou o pequeno Dallas para casa. “Quando ele conheceu a Panda, soube de imediato que fazia parte da nossa matilha”, recordou. “Senti que ele olhava para ela como se estivesse a dizer ‘ela parece-se comigo, é a minha mãe'”.

Se dois é bom, três é demais. No entanto, os cães pandas não pararam de aparecer na vida da jovem e a partir do terceiro, Carly tomou uma decisão. “Não conseguia sustentar mais um, mas queria ajudá-los”, confessou. Quando conheceu Cannoli, um filhote branco e preto resgatado com os outros dez irmãos, tornou-se na sua família de acolhimento temporário. Desde então, não parou mais.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by packofpandas (@packofpandas)

A família está sempre a mudar

Cannoli foi acolhido por Dallas e Panda como se fosse filhote da dupla. “Eles foram os seus mentores, acolheram-no e ensinaram-no a ser gentil”, disse a tutora. Quando finalmente encontrou um lar, foi a vez de Tira, Hue, Dolly e Winter a juntarem-se à família. Sejam pequenos ou grandes, foram todos bem vindos na “matilha dos pandas” — como é conhecida nas redes sociais — até conseguirem encontrar um lar definitivo.

“Procuro manter contacto com todos os cães pandas que ajudo. Sinto que animais com essas manchas são sempre ignorados e para mim, são mesmo especiais. Quero continuar a resgatar o máximo que conseguir”, realçou Carly. “Sempre quis ser FAT e Panda foi a cadela que me inspirou porque sempre foi muito sociável com todos eles”.

Depois de passar quase três meses em FAT, Hue foi o último a encontrar uma família. O patudo foi embora a 5 de agosto e nesta quarta-feira, 16, Sherleen chegou a casa de Carly. Contudo, é um pouco diferente. A jovem quebrou a “regra” dos cães pandas e a mais nova cadela adotiva da família  tem a pelagem loira — quem sabe é da mesma família do panda albino avistado na China no início deste ano.

Carregue na galeria apra conhecer a matilha de “pandas” de Carly.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT