Animais

Neste café as estrelas são duas capivaras. E tem de marcar hora para as ver

Os clientes fazem fila para poderem estar meia hora com os dois amigáveis animais. E podem fazer-lhes festas e oferecer snacks.
Os cuscos de serviço.

Beber um café na companhia de capivaras não é para todos. Mas, em Tóquio, isso é possível – e a experiência, segundo quem já lá foi, é imperdível. O Cafe Capyba abriu em abril do ano passado, no bairro de Sumida, e tem sempre filas à porta, logo pela manhã, antes da abertura, para se poder reservar uma hora. Isto porque o bem-estar dos animais é o mais importante e, por isso, nunca estão mais de 10 clientes ao mesmo tempo no estabelecimento.

Para quem vai a Tóquio e gosta de animais, esta é uma visita obrigatória. A capivara, uma espécie nativa da América do Sul, é o maior roedor do planeta, adora estar perto de água e é um animal gregário, sendo raro entrar em lutas com os seus pares ou com outras espécies. Tem um aspeto muito fofo, o que leva a que muitos queiram usufruir da experiência de estar por perto e fazer umas festas. E no Cafe Capyba isso é possível.

Os clientes alinham-se à porta para conseguirem marcar uma hora. É preciso alguma paciência, mas vale a pena, dizem. Além do que consumirem, pagam 1,250 ienes (pouco mais de sete euros, ao câmbio atual) para poderem estar 30 minutos com as duas capivaras da casa. E se quiserem, podem também comprar-lhes snacks, por 330 ienes (1,89€).

O café abre às 11h e fecha às 20h, nos dias úteis. Já aos fins de semana abre portas uma hora mais cedo. Nos primeiros meses de funcionamento, não era possível fazer reservas sem ser presencialmente. Mas isso mudou, o que ajuda muito especialmente os turistas. As reservas são apenas aceites através do website do estabelecimento.

capívaras
Adoram cenouras japonesas.

Kohaku e Pisuke são as capivaras que centram as atenções

Quem por lá passa fica encantado com as duas capivaras e com a preocupação dos proprietários relativamente ao seu bem-estar. Por isso mesmo, as crianças podem ir, mas só a partir dos 6 anos – e as que tiverem menos de 12 terão de ir acompanhadas de um adulto. Além disso, durante o horário de funcionamento do café, há alturas em que as capivaras são colocadas na sua zona de descanso – e os snacks são de venda limitada, para que os animais não comam mais do que a sua dose diária.

As capivaras são ainda jovens e são dois machos: o Kohaku e o Pisuke. E quem tem a oportunidade de conviver um pouco com eles fica encantado. “Muitos cafés com animais no Japão são controversos e as avaliações nem sempre são boas. Por isso, imagem a minha excitação quando descobri um café com apenas dois animais – capivaras – e em que os clientes são limitados a 10 de cada vez, com horas específicas. Queria muito ver uma capivara ao vivo e estas duas são muito mimalhas. Fiquei apaixonada”, escreveu a blogger de viagens britânica Helena Bradbury na sua conta de Instagram, sublinhando que se tratou de uma das suas experiências favoritas em Tóquio.

Kohaku e Pinsuke andam livremente pelo espaço, saltando para os sofás e, por vezes, roçando-se nas pernas das pessoas. O estabelecimento, onde pode tomar café, chá e lattes, apresenta-se como um espaço terapêutico. E, por isso mesmo, não pode deixar de o visitar se for a Tóquio. Percorra a galeria e conheça melhor estas duas meigas capívaras.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT