Animais

Noel passou 3 dias à chuva e ao frio. Teve uma pata amputada e só quer ser feliz

O arraçado de Pastor-Alemão está recuperado e a viver numa clínica em Bragança porque não tem para onde ir. Quem o acolhe?
Consegue andar normalmente.

Noel passou 72 horas imóvel. À chuva e ao frio, o Pastor-Alemão não tinha para onde ir e mesmo se tivesse, não conseguiria mover-se — o corpo estava coberto de ferimentos e numa das patas, tinha uma fratura exposta. Ainda assim, milagrosamente, sobreviveu para contar história. A 13 de dezembro, o seu pesadelo chegou finalmente ao fim.

“Recebemos um pedido de ajuda de um popular para um cão que estaria há três dias completamente imóvel e muito ferido, à chuva e ao frio”, começa por contar à PiT uma voluntária da Aldeia Verde — Associação Ambiente, Património e Cultural, em Parambos, no Concelho de Carrazeda de Ansiães, distrito de Bragança.

Mesmo com as dificuldades financeiras que atualmente enfrenta, o grupo não podia virar as costas. No mesmo dia, dirigiu-se até ao local e o que encontrou foi de partir o coração. “Tinha uma fratura numa das patinhas traseiras, com o osso exposto e vários ferimentos pelo corpo”, lamenta. “Por causa dos dias que esteve na rua naquele estado, o osso apresentava já uma grande infeção”. 

Já na clínica, pouco mais poderia ser feito para salvar o membro e como resultado, Noel teve a pata amputada. Desde então, é lá que está a viver. “A nossa associação não tem espaço físico e não queremos nem podemos devolver este ser maravilhoso à rua”, frisa.

Apesar de não conhecer o seu passado, a associação avança que o patudo vive nos arredores de Samorinha já “há algum tempo” e estava habituado a ser alimentado por um senhor que não tem condições de o adotar. “É nitidamente um caso de abandono, mas desconhecemos quem foi o responsável”, afirma. “Como sempre, ganha a impunidade destas pessoas que consideram estes seres maravilhosos um objeto descartável”.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Aldeia Verde (@aldeiaverde_crz)

Mesmo com todos os traumas e dores que viveu, é muito meigo e só quer uma segunda oportunidade para ser feliz e viver em segurança. “É um coração bom, a alegria em formato de cão”, garante. Noel tem cerca de cinco anos e dá-se bem tanto com outros cães, quanto com gatos. “Anda à trela como um senhor”, acrescenta.

Apesar de já não ter uma pata, adaptou-se perfeitamente, consegue andar sem qualquer problema e não precisa de cuidados extras. Nos próximos dias, vai receber alta e ainda tem a esperança que até lá, consiga encontrar uma família para a vida. “Ele pode levar uma vida normal”, afirma. “Só precisa de alguém que olhe para ele com o coração e lhe dê uma oportunidade para ser feliz longe dos perigos da rua”.

Os interessados em adotar Noel pode entrar em contacto com a associação através do +351 965 028 882.

De seguida, carregue na galeria para conhecer o charmoso Noel e outros animais ajudados pela Aldeia Verde.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT