Animais

Pitbull com condição rara é abandonado com bilhete. “Por favor, não lhe batam”

Cosmo foi deixado pela família que provavelmente não tinha condições de o manter. Já fez várias amizades no abrigo.

Cosmo foi deixado para trás. Mas tudo indica que não tenha sido por falta de amor. O Pitbull sofre de uma condição congénita rara que afeta a sua coluna e o deixa com uma aparência diferente dos outros cães, especialmente na área do pescoço. Em agosto, o patudo foi abandonado do lado de fora do Roadogs Rescue, uma associação de resgate animal no sul da Califórnia, nos Estados Unidos, com um bilhete “de partir o coração”.

“Eu amo o meu cão. Por favor, não lhe batam”, lê-se no pedaço de cartão deixado ao lado de Qwerty Cosmo, que foi amarrado à porta do abrigo. Neste, lia-se ainda “Cão grátis”. “Embora não seja correto que o tenham abandonado, o facto dele estar calmo indica que era bem tratado antes”, disse Nikki Carvey, a fundadora da associação, ao jornal “Newsweek”.

Por não ter pescoço, Cosmo tem uma cerca dificuldade em se mover. Sempre que quer olhar para uma nova direção, tem de virar o corpo inteiro. Porém, não deixa que isso o impeça de ser feliz. “Ele adora passeios e corre atrás da bola como qualquer outro cão”, frisou a amante de animais.

A condição rara do cão destaca-se pelo tamanho da coluna, sendo esta menor do que num cão saudável. Segundo o PetMD, um site de estudos veterinários, acredita-se que a má formação é, muitas vezes, perceptível à nascença. No entanto, pode surgir apenas quando o animal for adulto. As principais causas são a exposição da mãe a toxinas, deficiências nutricionais ou stress durante a gravidez.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Roadogs Rescue (@roadogs)

Na associação, já Cosmo fez vários “aumigos” e está sempre a brincar. “Ele é um menino muito simpático e não tem qualquer problema com os seus irmãos adotivos”, partilhou a fundadora. “Acho que a maioria das pessoas se interessa por animais que são diferentes e têm todas as probabilidades contra eles. Ele está a receber  apoios e tem vários interessados na sua adoção”.

Por outro lado, Nikki não deixa de mencionar o preconceito que animais como Cosmo ainda sofrem. “É claro que há quem o ache inferior porque tem diferenças físicas, mas vão aprender. Cães como o Qwerty Cosmo ajudam a abrir o coração e a mente das pessoas para o que é possível e normal. Um cão com uma coluna estranha é tão maravilhoso quanto qualquer outro”.

Na passada sexta-feira, 8 de setembro, Cosmo foi à praia pela primeira vez acompanhado de Mugshot, um Buldogue Francês. Além do Pitbull, a associação está habituada a resgatar cães de raça, sendo que muitos deles sofrem de algum tipo de deficiência. As raças que mais acolhe são Bulldogues, Shar-pei, Pitbull e Chihuahua.

Carregue na galeria para conhecer Cosmo e os novos “aumigos”.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT