Animais

Provedoria de Lisboa e associações da causa animal unem-se para resolver desafios

O Provedor municipal, Pedro Paiva, reuniu-se com 11 associações, que expuseram as questões mais preocupantes.
União pelo bem-estar animal.

A causa animal é feita de união. Voluntários que se juntam e arregaçam as mangas em prol de um bem comum: a defesa do bem-estar dos animais. E se essa união ultrapassar fronteiras, mais sinergias se podem criar e onde falta num lado talvez se possa suprir do outro.

Foi a pensar nisso, e com a ideia de perceber quais as maiores dificuldades e desafios com que as associações se deparam atualmente, que o Provedor Municipal do Animais de Lisboa, Pedro Paiva, se reuniu esta semana – numa iniciativa inédita – com as associações de animais que responderam ao convite para se sentarem à mesa com a sua equipa.

Na quarta-feira, 26 de outubro, durante cerca de duas horas, 11 associações dedicadas à causa animal expuseram ao Provedor e à sua equipa de especialistas os temas mais preocupantes que encontram diariamente todos os que trabalham no terreno em prol dos animais.

Falta de locais para abrigo, escassez de comida e medicamentos, necessidade de reforço de campanhas de esterilização, necessidade de sensibilização da população, mais atenção por parte da autarquia e inexistência de uma plataforma comum que integre todas as associações da causa animal foram alguns dos temas expostos.

Do lado da Provedoria do Município ficou o compromisso de produzir um memorando que reúna estas e outras preocupações.

O memorando servirá de base à análise dos principais problemas que afligem os ativistas da causa animal e consequente procura de soluções que os possam apaziguar ou erradicar. Um guia orientador do trabalho conjunto a realizar, explica a Provedoria em comunicado.

“As audições às associações são essenciais para a real perceção dos problemas encontrados pelos voluntários no terreno”, sublinha Pedro Paiva.

As 11 associações presentes foram a Cat´s Dream, Associação Animais de Rua, Tigre Verde – Associação Defesa dos Direitos dos Animais, Focinhos e Bigodes Associação Zoófila, Animalife – Associação de Sensibilização e Apoio Social e Ambiental, Associação ZoófilaPortuguesa, Liga Portuguesa dos Direitos do Animal, MEG – Movimentos para a Esterilização de Gatos Errantes e Assilvestrados de Lisboa, União Zoófila, Sociedade Protectora dos Animais e Missão G.R.A.T.A – Gatos de Rua, Acolher, Tratar e Amar, disse Pedro Paiva à PiT, acrescentando que a Casa dos Animais de Lisboa (antigo canil) também esteve representada.

Provedoria quer manter diálogo

O Provedor explica ainda que não concebe “uma Provedoria de costas voltadas para as associações que, com grande esforço e sacrifício, mais fazem pelos animais” e acredita que “um trabalho conjunto entre a Provedoria e estas entidades só pode resultar em avanços positivos e inequívocos na defesa do bem-estar e proteção dos animais”.

A Provedoria tenciona realizar mais encontros desta natureza, ao mesmo tempo que ficou “criado o canal para encontros individuais com cada associação”, que “serão sempre desafiadas a envolverem-se nas ações estratégicas para a causa animal”.

As audições com as associações acontecem numa altura em que a Pedro Paiva também está a visitar todas as Juntas de Freguesia de Lisboa, onde se tem reunido com os respetivos presidentes, de forma a fazer o levantamento das principais preocupações em matéria animal.

“Não vejo outra forma de trabalhar que não seja criando pontes entre todos, sejam Juntas de Freguesia, associações ou outros protagonistas, pois só com o envolvimento de todos podemos levar a causa animal para um patamar de atenção que há muito precisa”, diz Pedro Paiva.

Percorra a galeria para ver algumas fotos desta reunião.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->