Animais

Ruben: leão “mais solitário do mundo” é libertado após viver 5 anos numa jaula

Aos 15 anos, o felino "regressou à terra dos seus ancestrais" após ser abandonado num jardim zoológico cujo dono morreu.
Animal Defenders International (ADI).

Quando o jardim zoológico onde Ruben vivia fechou na Arménia, todos os animais encontraram um novo lar — menos um. O leão foi deixado para trás numa jaula minúscula onde durante cinco anos não teve qualquer contacto com o exterior e viveu em completo silêncio. Como resultado, perdeu o seu rugido. Mas agora, a espera de uma vida melhor chegou ao fim. Ruben está de volta à África do Sul.

“Os leões são os mais sociáveis ​​dos grandes felinos, vivem em bandos na natureza. Deve ter sido devastador para ele não ter contacto ou comunicação com outros da sua espécie”, disse Jan Creamer, presidente da organização Animal Defenders International (ADI), citada pelo jornal “New York Post. “Vê-lo a caminhar na relva pela primeira vez, ouvir as vozes dos outros da espécie, com o sol africano de fundo, levou todos às lágrimas”. 

O felino embarcou numa viagem de cerca de 8.300 quilómetros, da Arménia até a África do Sul, onde foi devolvido ao seu habitat natural, uma reserva construída e adaptada pela ADI para recebê-lo. Por causa dos vários anos que passou preso, Ruben apresentava sinais de desnutrição, falta de exercícios e não conseguia andar em linha reta.

Na noite desta segunda-feira, 4 de setembro, o leão dormiu “sob as estrelas africanas” pela primeira vez na sua vida. “A equipa planeava deixar a porta da sua casa aberta durante a noite até ao final da semana — mas o Ruben resolveu o problema com as próprias patas e tomou a decisão”, escreveu a organização. “Estava uma noite linda e ele decidiu ficar ao ar livre, no calor do pôr do sol”.

O leão foi monitorizado o tempo inteiro e durante a madrugada, voltou ao abrigo para descansar. Pela manhã desta terça-feira, 5 de setembro, estava “muito ativo e vocal”, além de “parecer satisfeito de ter tido o direito de escolha”.

Desde que chegou ao santuário, Ruben tem reaprendido a andar. “Todo o seu comportamento transformou-se. O seu rosto está relaxado e ele já não tem medo”, partilhou a presidente. “Se ele tropeçar ou cair, levanta-se e segue em frente. É um herói”, afirmou.

O brinquedo favorito do gigante é um saco de pancada com erva do gato. Além disso, em poucos dias, tem também conseguido recuperar o seu rugido visto que consegue ouvir, ao longe, outros animais da espécie. “Sabemos que este será um longo caminho e exigirá um tratamento veterinário contínuo, mas o início da sua nova vida não poderia ter corrido melhor”.

Para ajudar na recuperação do felino, pode doar diretamente para a sua página no site do santuário. Nas redes sociais, a organização tem partilhado vários vídeos e fotografias da nova e feliz vida do felino.

Carriage na galeria para ver alguns deles.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT