Animais

Zoo de Londres exibe carteira feita de pele de crocodilo como forma de alerta

O jardim zoológico quer "educar os visitantes" sobre o comércio ilegal de espécies ameaçadas de extinção.
A carteira tem chamado a atenção dos visitantes.

Um jardim zoológico na Inglaterra tem sido um dos principais assuntos nas redes sociais esta semana. Na segunda-feira, 1 de agosto, um visitante do Zoo de Londres partilhou uma fotografia no Twitter de uma carteira, feita de pele de crocodilo, em exibição numa jaula onde um crocodilo siamês deveria estar. A imagem tornou-se viral e tem chamado atenção para o comércio ilegal de espécies ameaçadas.

“Esta carteira estava acostumada a nadar em rios e riachos tranquilos no sudoeste da Ásia e na Indonésia. Nos últimos 75 anos, mais de 80% dos crocodilos siameses desapareceram. Muitos, como este, foram caçados pela sua pele como parte do comércio ilegal de animais selvagens”, lê-se na descrição em frente à jaula.

A carteira está em exibição desde que foi apreendida na fronteira de um aeroporto em Londres, em 2018, e entregue ao Zoo, que aproveitou para exibí-la como forma de alerta para o impacto do comércio ilegal de animais selvagens. Mas só agora se tornou viral.

Os crocodilos siameses foram dados como extintos em 1992. No entanto, em 2008, novos ninhos foram descobertos. Estes répteis podem chegar até três metros de comprimento, porém, não são perigosos. São considerados animais de natureza dócil, o que facilita a sua caça.

Desde 2000, o Zoo de Londres tem acolhido mais de 3.000 espécies exóticas apreendidas nas fronteiras dos aeroportos e portos do Reino Unido. No entanto, não há qualquer crocodilo siamês vivo em exibição, e em todo mundo, estima-se que só existam entre 500 e 1.000 animais desta espécie. 

“Queríamos educar os nossos visitantes sobre o problema e criar um ponto de discussão. Qualquer coisa que destaque o comércio ilegal é ótimo”, disse à BBC o curador de répteis do Zoo, Ben Tapley.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->