Família

A cor importa. Cães preferem brinquedos amarelos e azuis, revela estudo

Quando escolhemos um brinquedo para o patudo, vemos sobretudo se é seguro e resistente. Mas sabia que a cor é importante?
Que bela festa.

Quem tem um patudo em casa sabe que, para ele, os melhores momentos do dia são aqueles em que pode estar na nossa companhia. Se for a dar um passeio na rua ou a divertir-se na brincadeira connosco, melhor ainda. Mas em que pensa na altura de lhe escolher um brinquedo? Ser adequado para cães é muito importante, dado que cumprirá as normas de segurança (não ter peças que se desprendam e que eles possam engolir, por exemplo, e ser de um material não tóxico para os canitos). Se for resistente, ainda melhor. Mas sabia que poucos tutores pensam na cor do brinquedo, quando afinal esse é um fator relevante?

Comecemos pela visão dos nossos amigos de quatro patas. Há quem pense que eles só conseguem ver o mundo a preto e branco – mas essa é uma ideia errada: não distinguem tantas cores como nós, mas veem algumas. Os patudos possuem dois tipos de recetores de cores (cones) nos seus olhos, ao passo que o ser humano possui três – e é isso que faz com que eles não identifiquem os tons da mesma forma que nós.

“Os cones dos olhos dos cães são especializados nos comprimentos de onda correspondentes ao azul e ao amarelo, razão pela qual uma cor se torna mais difícil de distinguir por eles quanto mais destas se afastam. Por outras palavras, as cores que se encontram dentro dos limites destes comprimentos de onda, como o cor-de-laranja e o verde, são percecionados como amarelo, enquanto as que se afastam mais, como o vermelho ou o violeta, assumem tons monocromáticos aos seus olhos”, explica a “National Geographic”.

cor
Brinquedo azul e que não cabe todo na boca. Boa escolha.

Nos últimos tempos, muitos veterinários e treinadores têm aconselhado, por isso mesmo, a que se opte pelo azul e pelo amarelo quando se compra um brinquedo para o cão, já que se tornam as melhores opções em termos de cor. Assim, se comprou um brinquedo que achou muito giro mas ao qual o seu patudo nada liga… talvez o problema esteja na cor. É que ele pode nem o ver bem.

Além da cor, também o contraste importa

Aqui entra a questão, também, do contraste entre o objeto e o pano de fundo da brincadeira. As bolas cor de laranja podem ser, para nós, muito fáceis de ver, mas para um cão tornam-se praticamente invisíveis se forem atiradas para um jardim relvado. Isto porque os patudos percecionam o laranja do brinquedo e o verde da relva como sombras similares de amarelo. Ou seja, quase não distinguem uma coisa da outra. Uma versão em azul dessa bola, quando atirada para a relva, é muito mais fácil de ser agarrada pelo nosso canito.

“Atendendo a que os cães têm recetores de cor para o azul e amarelo, mas não para o vermelho, os brinquedos e objetos azuis e amarelos tendem a chamar-lhes mais a atenção do que se forem vermelhos ou verdes. É por isto, em parte, que tantos cães adoram correr atrás das bolas de ténis amarelas”, comentou à revista “People” a presidente da American Veterinary Medical Association, Lori Teller.

cor
Amarelo. É por isso que os cães gostam tanto das bolas de ténis.

A médica veterinária Lynne James, da associação britânica de beneficência veterinária PDSA (People’s Dispensary for Sick Animals), deixa conselhos no mesmo sentido, apontando ainda outra cor. “Quando é hora de escolher um brinquedo para o seu cão, o azul ou roxo (cor que ele também perceciona como azul) são duas fores que captarão a sua atenção”, referiu à “Newsweek”.

Depois de escolhida a cor, há outros fatores que também são importantes quando está a escolher um brinquedo canino. “A textura, o cheiro e o som de um brinquedo podem ser tão importantes como a cor para atrair o interesse de um cão”, salienta ainda a médica veterinária Lori Teller.

Percorra a galeria para saber mais sobre as características de algumas raças de cães.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT