Família

A Haruto Pet Photography transforma o seu animal num verdadeiro modelo

Mafalda juntou o amor pelos animais com o da fotografia e criou o próprio negócio. As sessões são ao ar livre e fazem sucesso.
Digno de capa de revista.

Haruto vem do japonês e significa “coração”.  Para Mafalda Costa, de 31 anos, o significado é mesmo literal.  A responsável pela Haruto Pet Photography recorreu à junção dos nomes do seu cão Haruki e do seu gato Totoro, para nomear o projeto que existe desde 2017. Os animais são fotografados em ambientes rurais e urbanos, sozinhos ou com a família, e não há quem diga que não sejam modelos profissionais.

Desde os seus 12 anos, Mafalda lembra-se de ter interesse no mundo da fotografia. O amor começou a surgir quando teve contacto com as câmaras que o seu pai tinha em casa. “Lembro-me de uma fotografia que ele me mostrou que eu tirei a ele e à minha mãe quando eu era miúda”, conta à PiT.

Mais tarde, concluiu a licenciatura em Estudos Asiáticos na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e sem deixar o gosto pela fotografia de lado, tirou um curso profissional na Escola de Tecnologia, Inovação e Criação (ETIC).

O foco, porém, ainda não eram os animais. “Tirei a formação em fotografia em 2016 com a ideia de fazer moda”, partilha. Mas a fotógrafa rapidamente mudou de ideia quando, durante um trabalho do curso, teve que criar um projeto cujo tema seria escolhida pela mesma e que acabou por envolver os patudos, em especial os cães. Como resultado, tudo mudou: “descobri uma nova paixão e objetivo”.

Em casa, a fotógrafa já estava acostumada a fotografar o seu gato. Contudo, foi Haruki, o seu primeiro cão, que fez com que Mafalda começasse a focar mais profundamente no estilo e tema nicho.  E assim foi. O projeto vem crescendo ao longo dos anos e cada vez mais tutores procuram a Haruto Pet Photography para imortalizar os patudos em fotografias cheias de vida.

A harmonia com os tutores

Os tutores devem estar presentes, independentemente de participarem ou não. Para Mafalda Costa, as sessões que mais gosta de fazer “são aquelas que os tutores, e não só os cães, colaboram, se divertem e que depois se surpreendem com os resultados”.

Para os cães, a fotógrafa pede para os responsáveis levarem os brinquedos e/ou snacks favoritos dos patudos. Já para sessões com gatos, é recomendado que a mesma ocorra num “ambiente familiar, silencioso e tranquilo” para evitar o stress dos felinos.

Os pacotes e valores podem ser consultados no website oficial. Estes variam entre 85€, com 12 fotografias, e 135€, com 20 fotografias. Todas as sessões tem duração média de uma a duas horas e meia.  As marcações (com um mínimo de quatro dias de antecedência) podem ser feitas através do Instagram, Facebook, e-mail (harutopetphotography@nullgmail.com) ou telemóvel (961 563 826).

Os tutores podem ainda optar por realizar vídeos de 30 segundos ou um minuto. O valor, com edição e música já incluídos, é de 10€ e 20€, respetivamente. O pagamento é divido em duas vezes, sendo necessário pagar 50% após a marcação, e o restante no dia da sessão.

Percorra a galeria e conheça os modelos da Haruto Pet Photography.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->