Família

Belita é demasido banal e ninguém a escolhe. Quem adota esta gata fotogénica?

"Há carradas de gatos pretos e brancos". Mas a União Zoófila garante que nenhum é tão meigo e promete tanto amor como esta.
Adora andar às turras para pedir festas.

Há dois anos que a gata preta e branca está no gatil da União Zoófila. Já viu chegar vários companheiros felinos, e já se despediu de outros tantos. Já foi o centro de muitos olhares, mas viu os mesmos a serem desviados em direção a outro gato. Isto não é vida para Belita, e associação está cansada de chamar por adotantes.

“A frustração é muito honesta. Já é a terceira vez que fazemos uma publicação e parece que ela passa sempre despercebida”, começa por contar à PiT Dulce Monteiro, 40 anos, voluntária da associação.

Dulce dedica-se à União Zoófila há 11 anos. Já acompanhou a vida de muitos animais, e viu-os rumar para destinos mais felizes, despedindo-se sempre com um sorriso na cara. Por isso, não entende como o mesmo não acontece a Belita: “Ela é muito mimosa. Adora receber festas e pede muita atenção. Até com turras”, ri-se.

Belita nem sempre foi assim. Antes de chegar à associação, vivia em Campolide, na rua Maria Pia, onde era alimentada pelos moradores. Aliás, é daí que vem o seu nome: “A vizinha que tratava dela chamava-se Belinha. Então, pressionada, chamei-a de Belita”, confidenciou a voluntária que a resgatou, através de Dulce.

Apesar de lhe encherem a barriga, a gata que hoje é muito afetuosa não deixava ninguém aproximar-se, e foi isso que mostrou quando foi resgatada. “O objetivo era esterilizá-la e devolvê-la, por se pensar que era feral. Quando foi capturada, mostrou muita agressividade”.

Com o passar do tempo, Belita perdeu o medo e revelou-se. Hoje, com seis anos, Dulce garante que é uma “gata extremamente meiga”, o que é comprovado pela forma como se enrola nas pernas das pessoas, assim que elas se aproximam.

Desta forma, a voluntária não entende com é que ela ainda não tem uma família que a queira perto dela. Mas tem uma teoria: “A pelagem dela não ajuda. É muito vulgar. Há carradas de gatos pretos e brancos”, explica à PiT.

É esse o feedback que Dulce tem das pessoas que visitam o gatil. Muitas delas “já têm um gato preto e branco em casa, por isso querem um diferente”, e optam por um laranja ou tigrado. Mas as coisas parecem estar a mudar para Belita.

Será que à terceira é de vez?

“É, no mínimo, a terceira vez que vos mostramos a Belita. Não percebemos. Não percebemos como é que esta menina ainda aqui está”, escreveu a União Zoófila numa publicação no Facebook. A associação já estava à espera que o focinho adorável da gata preta e branca fosse ignorado mais uma vez, mas isso não veio a acontecer.

Além das mais de duas mil partilhas e das centenas de comentários, chegaram muitos interessados em adotar Belita: “Recebemos imensas candidaturas. Já estamos a fazer a triagem para nos poderem visitar e à gatinha”, conta à PiT.

Dulce e os outros voluntários estão muito felizes com a possibilidade de a gatinha encontrar uma nova casa. Vão ter muitas saudades das turras que dá quando pede festas, mas prometem despedir-se dela com a maior das alegrias. Isto, se alguma das pessoas que contactou a associação se vier a tornar no novo dono da gata.

Carregue na galeria para ver algumas fotografias da gata fotogénica.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->