Família

Cadela que perdeu uma pata após ser atropelada é adotada por bombeiro

A patuda foi deixada "muito debilitada" à porta da corporação por dois adolescentes que presenciaram o acidente.
Auburn.

Auburn não teve um bom início de vida. Mas agora, tudo indica que já não vai ter de se preocupar — foi adotada por um bombeiro que fez de tudo para a ajudar a recuperar. A pequena cadela foi deixada a 27 de abril à porta da Buffalo Fire Department, uma corporação de bombeiros em Nova Iorque, nos Estados Unidos, num estado extremamente grave.

Poucos minutos antes, tinha sido vítima de um atropelamento e fuga. Mas em vez de ter sido deixada para morrer,  a sua sorte foram dois adolescentes que presenciaram o acidente e decidiram levá-la até à corporação mais próxima. “Abri a porta, vi a cadela e disse-lhes para a trazer para dentro”, recordou o bombeiro Anthony Pulvino à Fox News Digital. “Depois, liguei ao meu tenente e aos outros membros da minha equipa”.

A união faz a força e, naquele dia e nos que se seguiram, foi a salvação da cria. “Ela tinha muitos arranhões, tivemos de a tratar e limpar os seus cortes”, partilhou. No entanto, mesmo depois de prestar os primeiros cuidados, a equipa apercebeu-se que uma das patas de Auburn estava severamente afetada e a pequena precisava ser vista por um médico veterinário.

No mesmo dia, foi colocada numa caixa, em cima de uma almofada, e levada até a clínica veterinária mais próxima. Lá, fez todo o tipo de exames e Anthony, que criou uma ligação instantânea com a filhote, deixou todos os seus contactos. “Disse-lhes que se ninguém viesse apanhá-la, adoraria levá-la comigo”, referiu. “Disse aos rapazes: ‘Quero mesmo um cachorro’. E eles disseram: ‘Sim, podes trazê-la à corporação a qualquer hora'”.

A nova família de Auburn.

Passado uma semana, as autoridades votaram a partilhar uma atualização sobre a cadela nas redes sociais. Auburn teve de amputar a pata magoada, mas isso nada mudou no seu dia a dia — continua a ser e a portar-se como qualquer outro cão. Depois de estar pronta para voltar para casa e sem ninguém para ir apanhá-la, Anthony recebeu as boas notícias: podia ser a sua nova família.

“Ninguém diria que ela só tem três pernas”, partilhou o novo tutor, que há dois anos trabalhara como bombeiro em Nova Iorque. “Levei-a a uma quinta noutro dia, e ela estava a correr mais rápido do que alguns cães de quatro patas que estavam lá”, garantiu.

A cadela foi batizada de Auburn (nome de uma cidade em Nova Iorque) porque poucas horas depois de ter sido salva e ter chegado à corporação, Anthony e a equipa receberam uma chamada de emergência naquela zona. E o bombeiro decidiu homenageá-la da melhor forma.

De seguida, carregue na galeria para conhecer a nova vida de Auburn.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT