Família

Cão desaparecido há 2 anos reúne-se com a tutora e vai à loucura

Loki é o animal de suporte emocional da dona e fugiu em 2022 quando estava sob os cuidados de uma amiga. Só agora apareceu.
Um abraço especial.

Samantha quase caiu de joelhos quando há uma semana recebeu uma chamada inesperada. Do outro lado da linha, ouviu as palavras “Temos o seu cão” e não conseguiu conter as lágrimas. Loki, o seu fiel companheiro, tinha desaparecido há mais de dois anos e a tutora já tinha a certeza de que não iria reencontrá-lo. 

“Perdi as esperanças depois de um tempo”, confessou ao canal norte-americano WPTA. A mulher, natural de Fort Wayne, no estado de Indiana, partilhou que o patudo desapareceu quando estava sob os cuidados de uma amiga. Nesta altura, Loki, que é também o cão de suporte emocional de Samantha, conseguiu fugir e a família nunca mais o viu. Pelo menos, até o fim do mês de maio. 

Neste dia, a dona recebeu uma chamada quando estava com a mãe, Barbara Powers, e chorou de emoção assim que ouviu as palavras mágicas. “Ela foi mesmo à loucura”, apontou a mãe. “A minha bebé reencontrou o seu animal de companhia. Os animais não são apenas animais, fazem parte da família”, acrescentou. 

O vídeo do reencontro foi partilhado pelo centro de recolha de Fort Wayne, que acolheu Loki após este ter sido encontrado na rua. Embora não saibam onde o mix de Pitbull esteve todo este tempo, uma coisa é certa: foi muito bem cuidado. O reencontro só foi possível após os funcionários analisarem o seu microchip. 

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by FW Animal Care & Control (@fwanimalcontrol)

Quando o cão desapareceu, Barbara partilha que foi um momento muito difícil para a filha. Mas agora, com Loki de volta para casa, Samantha já recuperou o seu brilho e alegria.

“É por isso que defendemos com frequência que coloquem microchip nos vossos animais de estimação caso eles desapareçam”, frisou o centro de recolha. “Estamos extremamente felizes por Loki e pela sua mamã”, afirmou. 

Barbara também aproveitou para sensibilizar as famílias sobre a importância do microchip. “Acho que toda a gente que tenha qualquer tipo de animal — seja dentro ou fora de casa, não importa aonde, precisa de microchipar os seus filhotes, os seus gatos, os seus ratos e os seus pássaros”, pediu. “Sem o microchip, não teria recuperado o meu menino”, acrescentou Samantha.

Em Portugal, o microchip é obrigatório em cães, gatos e furões. Os animais têm de ser registados na base de dados do Sistema de Informação de Animais de Companhia (SIAC) e no caso dos cães, é também obrigatória uma licença anual na junta de freguesia ou na câmara municipal da área de residência. Quem não o fizer fica sujeito a uma coima que pode ir até aos 44.890€. No entanto, ainda há quem arrisque e o número de infrações tem sido elevado.

Percorra a galeria para saber mais sobre os procedimentos a ter com o registo do seu animal de companhia.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT