Família

Cão vadio que habitava em resort algarvio adotado por família que estava hospedada

Dougal era um animal muito tímido que vagueava por um hotel em Vilamoura e a ligação com a família escocesa foi fora do normal.
O proprietário do hotel e os hóspedes estão a ajudar Dougal a ir para junto da família.

Quando vamos de férias para algum lugar, seja dentro ou fora do nosso país, vivemos sempre momentos inesquecíveis e trazemos connosco memórias inimagináveis. Já esta família resolveu levar literalmente a sua melhor memória para a Escócia, ao adotar o cão vadio do hotel onde ficou em Portugal.

O Prado Villas, um resort em Vilamoura, acaba de ficar sem um dos seus melhores hóspedes após este ter conquistado a família Robertsons, em especial o seu filho mais velho, Grant: “Eles têm dois filhos e o jovem tem 21 anos. Nós não sabemos porquê, mas ele afeiçoou-se muito a ele e depois ao resto da família: aos pais e à irmã mais nova”, conta à PiT Ian William, 56 anos, um dos administradores do hotel, responsável por gerir os restaurantes.

Assim como o resto da equipa do resort, Ian não deixou de demonstrar o seu espanto com a súbita mudança de comportamento do animal, que vagueia pelo estabelecimento há vários meses: “Ele era bastante tímido, até connosco. Algumas pessoas davam-lhe comida (nós também), mas ninguém se conseguia aproximar dele”.

Algo foi diferente com a família escocesa, que, inclusivamente, decidiu chamá-lo de Dougal, que na sua língua materna, quer dizer “estranho preto”, adequando-se à sua cor e ao que ele era inicialmente para eles: “Não foi um caso de a minha família ter encontrado o Dougal, mas sim de ele nos ter encontrado”, explica John Robertson ao Portugal Resident.

John, Lesley, Grant and Amy não fugiram à moda inglesa de fazer férias no Algarve e ficaram hospedados no Prado Villas entre os meses de junho e julho, e isso foi suficiente para que o cão se desse a conhecer. Aliás, bastaria  apenas um dia: “Logo no primeiro dia, o meu filho Grant afeiçoou-se muito ao Dougal e essa ligação foi crescendo a cada dia. Eles eram inseparáveis”.

Desta forma, o pai não teve coragem de deixar o cão para trás e decidiu “dar-lhe a vida que ele merecia”: “Eu achei fantástico. Ele era uma personagem por aqui, toda a gente o conhecia. Ele era um cão tão simpático”, partilha o administrador do resort.

O processo, contudo, não foi tão fácil quanto a família esperava, sendo que é preciso tratar da documentação e do registo do animal, bem como das suas vacinas essenciais. Visto isto, até voar para Callander, uma pequena cidade na Escócia, só em setembro, Dougal ficará com Ian e este já notou outras mudanças no comportamento do animal: “Ele está um cão completamente diferente. Ele brinca com os nossos dois cães resgatados e até com o nosso gato, que nunca pensámos ser possível”.

A história não comoveu apenas o gestor da restauração do hotel, como o próprio diretor do estabelecimento e inclusivamente os seus hóspedes, que se ofereceram para ajudar a levar Dougal até à sua família: “O proprietário (John Hammond) vai pagar metade dos custos e os clientes já doaram algum dinheiro, inclusivamente eu”, esclarece.

Apesar de toda a equipa do Prado Villas sentir a falta de Dougal, sabem que a sua nova casa o fará realmente feliz: “É o sítio ideal para ele viver, pois há vários passeios a pé e temos um grande jardim à beira do rio”, conta John Robertson.

Há quem opte por levar o champô e gel de banho dos hotéis. Já esta família acabou por adotar um cão e dar-lhe uma nova vida, que o deixará certamente mais feliz e extrovertido.

Carregue na galeria para ver como Dougal está feliz após saber que vai ser adotado pela família que “ele escolheu”.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->