Família

Pesadelo chega ao fim. Casal despejado de Ponte Lima muda-se para esta quinta

Andreia e Paulo vão viver novamente juntos com os seus animais. O dono da nova quinta aceitou o pagamento em cinco anos.

Andreia, de 36 anos, e o marido Paulo, de 43, estão há três meses e meio sem casa. Despejados da quinta em Ponte de Lima onde viviam com os seus animais, dormem desde então quase sempre no carro, para estarem perto deles. Têm autorização para os irem alimentar, mas os cães e gatos que ficaram para trás não percebem o afastamento. Todos têm sofrido muito. Mas agora o pesadelo está em vias de terminar.

O casal não tem tido uma vida fácil. Veio para Portugal há nove anos, depois de terem poupado – com o fruto do seu trabalho na Suíça, numa corretora de seguros – o suficiente para se estabelecerem por cá e abrirem uma empresa. Um problema de saúde de Andreia mudou tudo e foi obrigada a reformar-se. Mas não baixou os braços e continuou a dedicar-se com Paulo aos animais que foram resgatando nos últimos anos e acolhendo na quinta em Ponte de Lima onde viviam. Estavam felizes assim e era quanto lhes bastava. No entanto, a vida voltou a trocar-lhes as voltas.

No passado dia 18 de dezembro, Andreia e Paulo foram colocados fora da quinta, já que a senhora queria vendê-la e não lhes renovou o contrato de arrendamento. Durante quase um ano e meio procuraram por alternativas, mas sem sucesso. Precisavam de um espaço com dimensão suficiente para todos os animais – cerca de 20 cães, 10 gatos idosos, um coelho, dois patos e dois pássaros – e que fosse relativamente isolado para que nenhum vizinho se sentisse incomodado. Mas o mais complicado era encontrarem quem aceitasse um pagamento parcelado. E foi isso que aconteceu no mês passado.

Animais ainda estão na quinta em Ponte de Lima

Ainda há muito caminho a percorrer, já que é necessário angariar todo o dinheiro necessário para pagar a quinta, mas o facto de o proprietário ter aceitado um pagamento faseado vai ajudar a que recomponham a sua vida e a de tantos animais que permanecem na propriedade de Ponte de Lima, à espera de uma solução que agora chegou.

A procura foi intensa, até porque as várias opções encontradas, por uma razão ou por outra, não cumpriam os requisitos. “A única quinta que arranjámos e cujo proprietário aceitou um pagamento a prestações e estas condições fracionadas, e que tem espaço para levar de imediato os gatos, os cães, os patos, o coelho e os pássaros foi esta, que custa 255.000€. Mas já está tudo preparado, é só entrar e depois indo adquirindo melhores condições para vivermos todos”, explica Andreia à PiT

“O espaço é absolutamente ideal para todos os nossos meninos. Dez mil metros quadrados de terreno todo vedado. Sem vizinhos”, sublinha. O valor inicial era de 245.000€, mas aumentou em mais 10 mil por ser um pagamento em tranches. “O proprietário pediu mais um pouco, como se fosse um juro, pois no total deu-nos cinco anos para pagamento”, conta Andreia.

Andreia e Paulo estão radiantes e não veem a hora de poderem mudar-se com os seus animais. E já falta pouco, estando previsto que aconteça já neste mês de abril. No entanto, continuam a precisar de ajuda para poderem comprar a quinta – para que nunca mais vivam o pesadelo de estarem longe dos seus amigos de patas e asas, podendo dar-lhes as devidas condições sem sobressaltos.

Ponte de Lima
O novo espaço, à espera de todos.

Angariação de fundos para cumprir sonho de ficarem todos juntos

No início de outubro, o casal criou uma conta de Instagram com o nome do seu projeto, “Amor e Abrigo – o recomeço”, onde dava a conhecer a sua história, que a PiT tem acompanhado. Nessa altura disponibilizaram vários meios para quem pudesse ajudá-los. Além do contributo monetário que pode ser dado, via transferência ou através de MBWay, foi também criado um crowdfunding na plataforma Go Fund Me.

Apesar do desânimo e do desespero, já que a proprietária da quinta em Ponte de Lima onde estavam a viver não lhes quis vender o espaço por não terem todo o valor a pronto, não desistiram. Foram procurando novos espaços e ouvindo respostas negativas – até que a 1 de fevereiro chegou o “sim” tão desejado: o proprietário de uma quinta na mesma zona, a apenas 10 quilómetros dali, ficou de pensar na proposta de um pagamento faseado. E acabou depois por aceitar.

Agora é meter mãos à obra e transportarem, muito em breve, as suas coisas e os seus animais para o novo espaço. Mas o valor angariado até ao momento, com a solidariedade de muitos portugueses, é de 28.178€, pelo que ainda falta muito dinheiro para o sonho ficar cumprido – sonho esse que só poderá concretizar-se com a ajuda de todos, para que estes animais que ninguém quis e que conheceram em Andreia e Paulo o amor e carinho de que precisavam possam viver o resto dos seus dias em paz.

“Em abril vai começar a mudança para finalmente haver um pleno reencontro com os nossos meninos. Finalmente vamos ter um lar e sair da rua, e por fim reunirmo-nos com eles. Queríamos muito dar esta ‘prenda’ de Páscoa a quem nos apoia: saberem que está para breve e que já temos o contrato para nos mudarmos em abril”, diz Andreia à PiT, com visível felicidade.

A batalha não está terminada, mas esta importante etapa está superada. “Estamos muito desgastados, mas tudo valeu a pena, pois vamos finalmente ficar todos juntos. O espaço é só natureza e não há um único vizinho. Vai haver muita paz”, sublinha Andreia. Nestes últimos três meses e meio o casal, recorde-se, foi dormindo ora no carro, ora num quarto na zona de Ponte de Lima quando alguém os ajudava para esse efeito – o que foi muito importante nas noites mais frias e chuvosas, até porque têm desde então dois pequenos cães com eles, pelo facto de um precisar de maiores cuidados e de o outro poder conseguir fugir.

Agora é preciso angariar, aos poucos, o restante valor – mas, passo a passo, as etapas serão ultrapassadas com a ajuda de todos. E falta pouco para Andreia e Paulo verem concretizado o sonho de terem um espaço com os seus animais e de onde nunca sejam expulsos.

Muitas figuras públicas e outros amigos da causa animal têm chamado a atenção para este caso, tendo os apelos já passado mesmo a barreira de Portugal – uma vez que há influenciadores digitais estrangeiros a partilharem também esta situação e a apelarem à solidariedade de todos. Além do apoio monetário, há também quem esteja a oferecer produtos e serviços que revertem para o projeto Amor e Abrigo. O importante é não deixar este sonho morrer, porque será necessário irem pagando o restante valor de forma parcelada.

Percorra a galeria e conheça os animais da vida deste casal – numa altura em que está perto o dia em que voltarão a viver de novo todos juntos.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT