Família

Casal reformado passa os dias a fazer camas para gatos — só acaba com a sua aprovação

Jaeshin Ha conduziu uma loja de roupa durante 40 anos. Quando se reformou, não baixou os braços e arranjou um novo público.
Passam dia e noite a coser as camas.

Esqueça as novelas. Este casal disse “não” aos dias passados no sofá, em frente à televisão, e decidiu aproveitar a reforma de outra forma. Quando, em 2019, Jaeshin Ha pôs fim ao seu trabalho, enquanto empresário de uma loja de roupa masculina, negócio que conduziu durante 40 anos, decidiu mudar de ares. Ou melhor de clientes. Dedicou-se aos felinos.

Aos 79 anos, o cidadão coreano, que vive nos Estados Unidos da América (EUA), com a sua família, achou que poderia finalmente desfrutar do tempo livre de sobra que tinha. Especialmente com a sua mulher, que decidiu reformar-se ao mesmo tempo. No entanto, a pandemia chegou, a arruinar-lhe os planos.

Muito pelo contrário. Sendo ambos pessoas caseiras, Jaeshin e a mulher não se importaram nada com o facto de ter de ficar fechados em casa. Começaram por ocupar o seu tempo a coser máscaras e, pouco tempo depois, tiveram dois pares de mãos extra para os ajudar, quando a sua filha Christina e o marido decidiram ir morar com eles.

“Foi um período muito interessante e stressante, mas continuámos a fazer máscaras durante alguns meses. Depois, começou a sobrar-nos muito tecido, e começámos a pensar o que fazer com ele”, explicou Christina ao site “The Dodo“.

Christina não se lembra de como surgiu a ideia para fazer camas de gatos. Mas talvez o facto de ser a cofundadora do primeiro cat café nova-iorquino, Meow Parlor, e de ser a presidente da associação Meow Parlour Cats, Inc. So tenha ajudado.

“Não sei como acabámos por fazer camas para gatos, ainda para mais porque os meus nunca usaram as que lhes comprámos. Mas pensámos que podíamos fazer algo diferente”. No verão de 2022, começaram com os protótipos e, em outubro, já os os felinos repousavam nas caminhas feitas pela família Ha.

@whiskstowhiskers It makes me so happy to see how my dad spends his retirement. I hope one day, I can have days that feel like it’s purposeful, but also includes mid-day naps, K-dramas, and cat time. #catdadha #dad #cats #dayinthelife ♬ Aesthetic – Tollan Kim

Um dos requisitos das camas era que fossem planas. Isto, porque o Jaeshin reparou num detalhe muito importante: “O meu pai é calado, mas é um grande observador. Ele notou que, sempre que ele largava um pouco de tecido por aí, um gato vinha deitar-se em cima dele”. Esse acabou por ser o segredo do negócio.

Os nove gatos da família, incluído Cha Cha Cha, “o maior fã de Jaeshin”, começaram por ser as cobaias do projeto, mas houve outros a querer experimentar o conforto. Christina e os pais decidiram entregar algumas camas a Famílias de Acolhimento Temporário (FAT) e a tutores de felinos. Quando perceberam que tinham feito o produto perfeito, convidaram outros a entrar na sua casa: “Nós lavávamos algumas camas e espalhávamo-las por diversas parte da casa, para ver se alguns as escolhiam. Ficámos muito felizes quando vimos que tal funcionava e que tornava o produto mais duradouro”.

O negócio expandiu de tal forma, graças ao vídeos partilhados pela filha no Tik Tok, que o casal decidiu começar a coser brinquedos para gatos. Estrelas do mar, joaninhas. tartarugas e gimbap (prato coreano): estes felinos tiveram direito a tudo para se entreterem.

Os produtos estão à venda no website da família, que dá pelo nome Whisk to Whiskers. As camas com diversos padrões, e retoques finais dados pela mulher de Jaeshin, estão disponíveis por apenas 27,50€. Já os brinquedos, por pouco mais de 21€. Veja tudo aqui.

Carregue na galeria para ver algumas fotografias da família que leva a vida a aconchegar os felinos.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT