Família

Convento de Santa Joana vai renascer como aparthotel no coração de Lisboa

É a estreia do grupo Locke em Portugal e o maior projeto até à data, com 370 unidades e piscina exterior. E é dog friendly.
Abre em julho.

Com 15 propriedades espalhados por várias cidades europeias, o grupo hoteleiro Locke, dedicado a aparthotéis que combinam design contemporâneo e um estilo de vida próprio, prepara-se para abrir um hotel em Lisboa pela primeira vez — e será o maior projeto da cadeia até à data.

“Lisboa é uma cidade europeia única, com uma cultura vibrante, uma história profundamente enraizada e uma infraestrutura moderna. Sendo uma das cidades mais antigas do mundo, é um destino líder para viajantes internacionais, seja em lazer, negócios ou ambos”, começa por explicar Samantha Sheridan, diretora comercial do grupo Edyn, que detém o novo hotel da capital.

A poucos passos da Avenida da Liberdade, o Locke de Santa Joana nasce a partir das ruínas do antigo convento de Santa Joana, que pertenceu à Ordem dos Pregadores. Datado de 1699, no século XVII, tinha na sua origem uma igreja, casario e oficinas, mas sofreu uma nova campanha de obras após o terramoto de 1755.

O convento acabou por ser extinto em 1890, após a morte da última religiosa, e o edifício manteve-se ao serviço de funcionalidades distintas, destacando-se a instalação do Arquivo da Fazenda Nacional e da Comissão dos Monumentos Nacionais. O mau estado de conservação, contudo, era notório.

Como seria de esperar, os estúdios de design de interiores Lázaro Rosa-Violán e Post Company fizeram questão de abordar o projeto com o cuidado que este exigia, devido ao seu legado histórico e cultural, integrando detalhes modernos em harmonia com elementos do passado. O Locke de Santa Joana será, assim, um conjunto de quatro edifícios com “uma mistura animada do antigo e do novo”.

Uma Lisboa mais dog friendly

O hotel é dog friendly, sendo aplicável uma taxa única de 40 euros para limpeza – e a reserva do seu patudo também deve ser feita antes da estadia. E não vai faltar uma guloseima para ele. “Sabemos que os pets são o que realmente faz de uma casa, uma casa. Por isso, todos os hotéis Locke são dog frienldy”, refere a cadeia hoteleira no seu website.

A principal característica é o convento histórico, que se ergue no centro da propriedade. “É um edifício protegido, tal como a fachada de Santa Marta, e muitas das suas características e detalhes originais ainda são visíveis. Os achados arqueológicos mais antigos do convento datam de há cerca de dois mil anos e a sua preservação exigiu uma abordagem cuidada e planeada”, sublinha. 

Os trabalhos no Locke de Santa Joana começaram em 2019 e foi “um processo desafiante, mas gratificante”. Isto porque foi necessário realizar uma escavação arqueológica em grande escala e, ao mesmo tempo, restaurar o convento “com sensibilidade” e construir o hotel à sua volta. “Trabalhámos em estreita colaboração com a cidade para garantir que elementos históricos importantes fossem totalmente preservados”, revela. Muitos dos artefactos ficarão expostos numa área cultural dentro do próprio convento.

As obras de reabilitação demoraram dois anos e a construção principal só ficou concluída passados outros dois. “O projeto foi extremamente complexo, é um dos maiores empreendimentos multinível  em Lisboa e exigiu o envolvimento e a contribuição de muitas partes interessantes, tanto locais como internacionais”, diz.

Abertura prevista para julho

O Locke de Santa Joana, um “hotel incrivelmente especial”, tem abertura prevista para o mês de julho e apresenta 370 unidades de alojamento, entre apartamentos, quartos de hotel, penthouses e suites distribuídos por nove pisos. Quanto à decoração, todo o aparthotel será inspirado na cidade e cada aspeto oferece uma referência subtil à herança do edifício”.

Os quartos, desenhados pela Post Company, são lúdicos e combinam fragmentos arquitetónicos históricos com confortos contemporâneos em tons naturais e materiais tácteis. O grupo optou por privilegiar o uso de tecidos locais, cerâmica e acabamentos em pedra, todos “materiais essencialmente portugueses”. “O conceito de design das áreas públicas inspira-se no património do edifício, recorrendo ao convento e aos espaços auxiliares para recontar a história em camadas do local”, garante.

Prestes a tornar-se no novo hotspot da cidade para viajantes e moradores, a oferta gastronómica do empreendimento expande-se por múltiplos espaços, incluindo bares e restaurantes onde predominam os produtos frescos locais. Haverá ainda uma programação musical e cultural inovadora, bem como espaços de cowork, conciliando assim o equilíbrio perfeito entre trabalho e lazer.

Um dos destaques do novo hotel é o incrível jardim e a piscina exterior, escondida no coração de Lisboa, onde pode aproveitar o clima quente da cidade sem grandes confusões. Os preços começam nos 200€ por noite e as reservas já podem ser feitas online. Carregue na galeria para conhecer melhor o novo hotel de Lisboa. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT