Família

Os animais sempre fizeram parte do Monte da Galega. E não pagam mais por isso

Um projeto de vida em concretização diária. Neste agroturismo alentejano tudo é feito a pensar na família.
Um quarto duplo custa 65€ por noite.

Carmen Garcia começou a trabalhar aos 12 anos e foi sempre juntando dinheiro. Mais tarde, depois de se casar, adquiriu com o marido o Monte da Galega, ainda em ruínas, junto à Mina de São Domingos, no concelho de Mértola. “Isto é um projeto de vida. Comecei com o meu marido a trabalhar nas obras, a construir: primeiro um quarto e uma cozinha para vivermos, e a seguir dois quartos para alugar”, conta a proprietária à PiT.

Os primeiros inquilinos foram surgindo e o projeto avançou passo a passo. “Comecei a alugar dois quartos separadamente, e começámos também a ganhar dinheiro de outra forma, porque tínhamos agricultura”, recorda Carmen.

A concretização da obra passou por vários entraves, mas Roma também não se fez num só dia. “Metemos um projeto de turismo que foi quatro vezes reprovado, nunca conseguimos. Depois, pedimos um crédito de habitação e foi assim que fizemos uma parte do monte. A outra temos construído pouco a pouco, mas tem sido assim sempre”. E devagar se vai longe, sobretudo no monte.

Os animais e o monte

Também desde sempre se permitiu a entrada de animais. “Agora até estamos um bocado mais reticentes”, confessa Carmen. O acumular de algumas más experiências tem levado a que a proprietária imponha algumas restrições, que antes não existiam. Os animais, coitados, não são os verdadeiros culpados, mas sim os seus donos. “Eu trago os meus cães à solta, os meus gatos, galinhas… trago tudo junto e dá-se tudo muito bem. Isto é um monte e fazemos criação de animais, mas há pessoas que não os respeitam”. 

A principal restrição é, por isso, a proibição de deixar os animais de companhia fechados no quarto durante o dia. “Havia pessoas a deixarem-nos presos de manhã e a regressarem só à noite”. Onde em alguns hotéis pet friendly mais citadinos essa é a única forma de eles poderem entrar, no Monte da Galega — que até tem uma praia fluvial mesmo à porta —, por oposição, só vão a casa para dormir.

No entanto, os patudos não podem passar pelas zonas de refeição e da piscina. O normal em qualquer empreendimento turístico, portanto. Mas o Monte da Galega costumava ser exceção: “Nós antes não tínhamos qualquer restrição”, revela Carmen.

Ainda assim, os companheiros de quatro patas não pagam mais pela estadia e podem ficar em qualquer um dos quartos. Já a alimentação e as comodidades ficam a cargo dos tutores. De resto, camaradagem não lhes falta entre cães, gatos, galinhas e burros residentes.

Para os hóspedes falantes, os valores são fixos. Nos quartos o preço é 65€ por noite, e em apartamento fica por 75€.

Carregue na galeria e conheça os cantos ao monte.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Monte da Galega, Mina de São Domingos, Estrada n.º 265
    7750 - 102 Beja
PREÇO
A partir de 65€
TIPO
Hotéis pet friendly

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->