Família

Esta assistente de bordo salvou ovos de flamingo durante um voo. Conheceu-os agora

Seis meses depois de ter mantidos os seis bebés vivos, Amber foi conhecê-los. Levou a neta e até recebeu uma surpresa.
Um momento único.

Durante os vários anos como assistente de bordo, Amber recebeu muitos pedidos invulgares. Mas um, em especial, foi além. Em agosto passado, durante um voo de cinco horas e meia de Atlanta até Seattle, nos Estados Unidos, um passageiro pediu ajuda para aquecer seis ovos de Flamingos-chileno, uma ave considerada rara, após a sua incubadora ter deixado de funcionar. Agora, passados seis meses, Amber teve a oportunidade de conhecer as crias que salvou. E não só.

As aves estavam a ser transportadas por um funcionário do Zoo de Atlanta em direção ao de Seatte, o Woodland Park Zoo. No entanto, durante o voo de mais de cinco horas operado pela Alaska Airlines, a incubadora que estava a manter os seis animais vivos, desligou-se. Desesperado e com medo de perder os seis filhotes de uma espécie em estado “vulnerável”, o oficial resolveu pedir ajuda.

Amber foi até à cozinha, encontrou luvas de borracha e encheu-as com água morta. Em seguida, levou-os ao funcionário do jardim zoológico, que envolveu-as rapidamente nos ovos e formou um “ninho aconchegante”. Outros passageiros que presenciaram o momento também ofereceram os seus casacos e cachecóis.

“Fiquei feliz por conseguir ajudar”, referiu a assistente, acrescentando que pediu ainda o apoio de outros colegas de trabalho. Durante todo o voo, sempre que a água “ficava fria”, o grupo voltava a colocar água morna para manter as crias quentinhas. Graças ao trabalho em equipa, os seis flamingos conseguiram resistir e chegaram em segurança ao destino.

Meses depois, um telefonema

Amber guardou a memória do momento insólito durante alguns dias. Até então, era exatamente isso que representava — apenas mais uma história para contar nos jantares com os amigos. Até que em janeiro, recebeu um telefonema inesperado do Woodland Park Zoo. A assistente foi informada que os seis flamingos tinham nascido saudáveis e já tinham aprendido a andar. Depois, foi convidada para os conhecer.

As crias juntarem-se a uma colónia de 49 animais da espécie e são os primeiros bebés a nasceram no zoo desde 2016. Acompanhada de Sunny, a sua neta com menos de um ano, Amber foi até ao parque e conheceu as aves que salvou. E uma delas foi batizada em sua homenagem — ou melhor, da pequena que carregava nos braços. Sunny (o flamingo), Magdalena, Amaya, Rosales, Gonzo e Bernardo receberam a salvadora com muita alegria.

As duas Sunny.

“Seremos eternamente gratos pelas medidas heróicas que a Amber tomou para ajudar a manter os nossos preciosos ovos de flamingo quentes e viáveis”, frisou Gigi Allianic, do Woodland Park Zoo. “Isso significa muito para a nossa família do zoo. Eles teriam perdido-se se ela não tivesse ido além por nós”, acrescentou.

Já Amber, também tem muito o que agradecer. Além da memória de todo o processo que fez para os resgatar durante o voo, tem agora uma ainda mais especial. “Ter conhecido o flamingo Sunny com a bebé Sunny foi simplesmente maravilhoso”, partilhou. “Estou muito animada para ver as duas a crescerem”.

A seguir, carregue na galeria para ver o encontro de Amber com os flamingos.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT