Família

Este sábado há festa na Sancho Pancho e os patudos estão convidados

O projeto lisboeta, que reaproveita sobras de peixe fresco para criar petiscos para cães, inaugura a sua primeira loja física.
Daria, Rafael, Pancho e Oli.

A Sancho Pancho, projeto que transforma sobras de peixe fresco em petiscos para cães, vai ter uma loja física. A festa de inauguração é já este sábado, 24 de setembro, e os patudos também estão convidados.

A festa da Sancho Pancho Shop tem como mote o lançamento desta primeira loja da marca de snacks naturais e produtos sustentáveis para os animais de estimação com um conceito zero waste.

O evento de inauguração oferece amostras de mimos naturais a todos os convidados com cães e 10 por cento de desconto nos produtos disponíveis na loja, como biscoitos feitos a mão, snacks de carne e peixe desidratados, comedouros de madeira, acessórios feitos a partir de restos dos tecidos e sacos compostáveis para dejetos caninos.

Além disso, haverá snacks e um bar com bebidas frescas – limonada e cocktail. As portas estão abertas das 18h às 22h e a entrada é livre.

A loja desta pequena empresa familiar de Lisboa, já elogiada pela ONU, convida a que levemos os nossos amigos de quatro patas, pelo que vai ser diversão pegada.

Produtos ecológicos em andamento

Além de combater o desperdício alimentar, a Sancho Pancho, juntamente com outras marcas nacionais, está a trabalhar na criação de uma variedade de produtos ecológicos para cães, utilizando resíduos de madeira, desperdícios de plantas e sobras de tecidos.

Todos estes produtos, criados no âmbito da linha zero waste, estarão disponíveis na nova loja.

Para trazer ainda mais impacto e inspirar a comunidade de amantes dos animais no sentido de ajudar mais os amigos de quatro patas, a Sancho Pancho vai também tornar a sua loja num local de entrega de artigos de doação para a UPPA – União Para a Proteção dos Animais.

“A Sancho Pancho irá receber na sua loja todos os artigos que as pessoas queiram doar – roupa para os animais, comida, comedouros, brinquedos, etc. –, guardando-os até à sua recolha por um voluntário da UPPA”, sublinha a empresa.

Como nasceu o projeto

O projeto nasceu em agosto de 2020, em plena pandemia, pela mão de Daria Demidenko – que vive em Portugal desde 2015 – com o apoio do seu marido Rafael.

“No meu tempo livre, dedicava-se aos treinos de obediência dos meus dois cães, usando muitas marcas diferentes de biscoitos para eles. Mas, de alguma forma, esses petiscos acabavam sempre por lhes causar problemas digestivos, por isso comecei a fazer a minha própria investigação sobre comida saudável para cães e tentei algumas receitas em casa”, conta Daria à PiT. “Os cães adoravam e isso incentivou-me e entusiasmou-me para aprender mais”.

Ao mesmo tempo, um amigo do casal, Edi Neves, abriu um restaurante de sushi em Lisboa, o Sekai Sushi Bar. Uma vez que foi em plena pandemia, a sua taxa de ocupação era bastante baixa e por várias vezes ofereceu a Daria e Rafael peixe fresco que não poderia vender no dia seguinte.

Inspirados pela aplicação Too Good to Go, de combate ao desperdício alimentar, e cientes de que a situação pandémica estava a afetar restaurantes e supermercados, Daria e Rafael tiveram então a ideia de criar petiscos zero waste para cães, recorrendo apenas a ingredientes não processados que, por alguma razão, não podiam ser comercializados.

E foi assim que nasceu a Sancho Pancho, nome que é uma alusão à personagem Sancho Pança – o fiel escudeiro de Dom Quixote, do livro de Miguel de Cervantes – e também uma homenagem a um dos cães do casal.

Agora, com os petiscos mais do que aprovados por muitos patudos do país, chegou a hora de dar o passo seguinte: a abertura de uma loja física, na rua de Sant’Ana à Lapa, 112 A.

Percorra a galeria para conhecer melhor o projeto.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->