Família

Estrelas da SIC reuniram-se em Lisboa, mas quem brilhou foi a cadela de Rita Blanco

A atriz levou o pet à apresentação da nova temporada da SIC, que juntou vários rostos conhecidos do canal, que comemora 30 anos.
Até o CEO da Impresa ficou impressionado com Aurora.

Vestidos compridos, looks informais ou mais ousados, muitas novidades da programação dos canais SIC para a rentrée televisiva, e dezenas de profissionais bem conhecidos dos espectadores portugueses. Mas quem não passou despercebida foi Aurora, “a mais nova” da atriz Rita Blanco, que apareceu no Teatro Capitólio, em Lisboa, com a sua cadelinha nos braços.

“A Amélia é a mais nova da matilha, tem três meses e está há um mês e meio comigo”, afirmou a atriz à PiT, apelando à adoção responsável de animais. “Adotem, adotem, adotem. Se tiverem possibilidade, adotem”, apelou Rita Blanco.

A artista, que veste a pele da vilã Renata na novela “Por Ti”, leva a letra a adoção. “Tenho mais quatro cães e dois gatos. A Trufa, o Lobito, a Ursinha, o Oscar, a Mimi, o Gato Bebé e agora a Amélia”, enumerou.

Questionada pelos jornalista sobre por que razão levou a cadela ao evento público, recheado de pessoas, Rita Blanco deu uma resposta muito clara: “Porque a Amélia ainda não pode ficar sozinha com todos eles lá em casa. Eles são una matilha e ela é muito bebé. Quer muito brincar e eles às vezes não lhe acham muita piada. Por isso, tem de andar comigo até eles se habituarem bem”, contou, enquanto a cadela procurava mordiscar os dedos de quem lhe fazia festas. Entre eles estava o CEO da Impresa, Francisco Pedro Balsemão, que esteve longos minutos à conversa com a atriz, no exterior do Teatro Capitólio, no Parque Mayer, onde decorreu o evento.

Rita Blanco à conversa com Fátima Lopes e Francisco Pedro Balsemão

“Não resisti”

Rita Blanco teve de adaptar a sua vida às novas dinâmicas, mas fá-lo de coração cheio. “Ela vem comigo para todo o lado. Ainda agora vim de uma locução e ela foi comigo”, contou, acrescentando que Amélia foi adotada na UPPA, uma associação de apoio animal sediada no concelho de Sintra.

A cadelinha “já tomou todas as vacinas, mas ainda não foi esterilizada. “Mas vai ser, aos seis meses”, esclareceu prontamente. Até porque “está na hora de esta matilha parar de crescer”. “A Amélia estava sozinha. Não tinha a mãe, não tinha os irmãos, estava numa boxe sozinha. Eu ainda resisti, mas teve de ser. Não fui capaz de não a trazer“, disse, entre sorrisos.

A atriz, com 59 anos, e que em 2023 comemora 40 anos de carreira, sublinhou ainda que a sua opção agora é “adotar apenas cães velhos”. “Como eu já não vou para nova, a minha responsabilidade aumentou”, brinca, acrescentando que Amélia foi o último cachorro a ser adotado por si. “Cães novos, já não quero mais. Agora só quero cães velhos. Eu também já sou velhinha, não sei quanto tempo é que tenho e não posso deixá-los em maus lençóis”.

Percorra a galeria e veja alguns dos animais que a UPPA tem para adoção responsável.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->