Família

Gato que caiu do teto de um escritório estava desaparecido a 1 600 km de casa

Eugene fugiu uma primeira vez, mas não demorou a ser encontrado. À segunda, esteve oito meses sem dar quaisquer sinais de vida.
Esteve abrigado no tecto durante vários dias.

Os trabalhadores da Ergon Energy, uma empresa energética sediada em Mackay, na Austrália, não ganharam para o susto que tiveram num dia de trabalho atípico. Quando chegaram às instalações, numa segunda-feira de manhã, deram de caras com um buraco no tecto falso de um escritório e, mais tarde, descobriram que essa fissura tinha sido provocada pela queda de um gato.

Eugene estava desaparecido há oito meses e a cerca de 1600 quilómetros de casa. Mas, depois de ter provocado a queda de parte do tecto, o gato voltou a subir pelo buraco e continuou a viver durante mais alguns dias por cima deste. Os trabalhadores da empresa ouviam ocasionalmente o miar do felino e, dias depois, Eugene lá apareceu.

Uma “encomenda” inesperada.

Desaparecimento duplo

Sophie Kilgariff, a tutora de Eugene, tinha-se mudado com o noivo para Newcastle (também na Austrália) em dezembro de 2021 e, pelo caminho, passou pela casa dos pais em Mackay. Foi aí que o seu gato se escapuliu e, após horas de buscas sem sucesso, Eugene foi mesmo dado como desaparecido.

Dias depois, Eugene foi encontrado com uma paralisia potencialmente fatal. Estando já Sophie a 1600 quilómetros de casa dos pais, foram eles quem levaram o gato da filha ao veterinário. Felizmente, após tratamento, Eugene recuperou… para voltar a fugir.

Os meses foram passando e, naturalmente, a esperança foi-se perdendo. Desta vez não havia mesmo sinais de Eugene em Mackay. Para Sophie, o único consolo era desejar que o seu gato tivesse sido encontrado e acolhido por outra família. Oito meses volvidos, o telefone tocou.

“Recebi uma mensagem de voz a dizer ‘Estou a ligar por causa do seu gato…’ e demorei um segundo até perceber que era sobre o Eugene. Aí, comecei logo a chorar”, recorda Sophie.

Graças ao microchip conseguiram chegar ao contacto da tutora de Eugene. Até voltar a casa, o gato fugidio ficou ao cuidado da Mackay Pet Rescue Incorporated, que foi imediatamente contactada pelos trabalhadores da Ergon Energy. Enquanto lá esteve, foi acarinhado por toda a equipa. Desde o tecto da empresa ao abrigo da associação, Eugene sempre se fez sentir em casa. Mas o regresso ao lar não podia esperar mais.

Percorra a galeria com imagens da jornada do gato Eugene.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->