Família

“Gostaria de ter tido um animal por perto nos momentos mais difíceis da minha vida”

Sara Norte tem 37 anos. Perdeu a mãe e a irmã, esteve presa, e nunca teve vergonha de trabalhar longe dos palcos para sobreviver.
Um acordar amoroso.

A cara ainda é de miúda, ou não tivesse ela começado a entrar nas nossas casas quando tinha apenas 11 ou 12 anos de vida, mas Sara Norte é uma mulher feita e com muito para contar.

“Não estou mais amarga com a idade, mas já não dou o meu amor a toda a gente, como dava. Falo muito, sou muito comunicadora. Mas o meu amor, o meu tempo só o dou a quem merece. A pancada que levei na vida, e para a qual contribuí, em alguns casos não tenho dúvidas, tornou-me uma mulher mais prudente”, contou, em entrevista ao programa de rádio PiT Stop, que se estreia todas as quartas-feiras na NiT fm, e que está disponível em podcast.

Os animais sempre a compreenderam. E ela sempre foi apaixonada por eles. “O olhar de um cão é sempre incrível. Porque aos olhos deles nós somos sempre perfeitos. Sem juízos”, acrescentou.

A viver com o namorado, Sara Norte é “mãe” do Pablo, um cão hoje com “11 ou 12 anos”, que foi adotado há seis. Ou terá sido ela adotada pelo patudo? “Encontrei o Pablo há seis anos, quando fui fazer um filme ao Algarve. Quando chegámos, nós estávamos dentro da carrinha de produção, e quando abri a porta para saírmos, o Pablo veio receber-me. Ele vivia na rua e eu apaixonei-me logo. No fundo, foi ele que me adotou.”

Sara Norte, que integra o elenco da novela “Lua de Mel” e do programa “Passadeira Vermelha”, ambos na SIC, não esconde o amor que tem ao cão. “Amo muito o Pablo. Estou sempre a dizer-lhe “amo-te”, “amo-te”, “amo-te”. Acho que ele às vezes até fica um bocado entediado”, brinca a atriz.

Mais a sério, Sara Norte não tem dúvidas que os animais têm um amor incondicional pelos seus tutores. “No ano passado, quando a minha irmã faleceu, os meus cães — e na altura ainda tinha a Anita, que também acabou por morrer — nunca me largaram. Eu estive mal, como é obvio, e eles não saíam de ao pé de mim”, recorda. E acrescenta: “acho que os animais sentem mais do que algumas pessoas. Ou pelo menos, naquele momento, senti um amor da parte deles que não senti de algumas pessoas”.

Sara, que esteve presa em Algeciras entre 2012 e 2013, por posse de droga, num processo público, de que fala sem pudores, não esconde que se tivesse tido um cão por perto naquele momento, teria sido menos penoso.

“Gostaria de ter tido por perto um animal nos momentos mais difíceis da minha vida. E isso, no caso da morte da minha irmã, como já disse, até aconteceu. Mas noutras alturas difíceis da minha vida, teria sido bom. Não teria sido mais fácil, mas pelo menos tinha-me sentido mais acompanhada. Tive o apoio da minha família, mas um cão ama-nos incondicionalmente”.

Sara Norte continua sem perceber “como há gente que abandona os animais”. “Moro na Costa de Caparica, numa zona onde abandonam muitos animais e isso parte-me o coração”. A atriz já foi FAT de uma associação que é como quem diz Família de Acolhimento Temporário. “Sou uma defensora da causa animal e não entendo os abandonos e passo-me com maus-tratos. Aliás, já várias vezes tive de intervir na rua e já pensei que qualquer dia ainda levo”.

Por isso, Sara Norte é 100% favorável à adoção responsável. “Já comprei um cão no passado. Hoje em dia, era incapaz de o fazer. Com tantos animais na rua e nos canis, acho imoral fazê-lo. Não censuro quem faça, mas para mim, nesta altura da minha vida, não consigo. Aliás, eu só adoto cães idosos. Nunca adotei um cão bebé. Os cães que eu encontro são sempre ou doentes ou velhinhos e eu acabo por ficar com eles, porque me parte o coração.”

O podcast PiT Stop é um programa semanal de entrevistas, em que figuras públicas falam da sua paixão pelos animais. A atriz Sara Matos, o comunicador Pedro Fernandes, a cantora Rita Guerra, a jornalista Rita Marrafa de Carvalho e o ator Isaac Alfaiate foram os anteriores convidados desta primeira temporada.

Pode ouvir a entrevista completa a Sara Matos, com duração de 15 minutos, no podcast PiT Stop, e ao percorrer a galeria vai encontrar fotografias de Sara Norte com o patudo.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->