Família

Hank acompanha o seu avô nas viagens de Uber — recebem sempre 5 estrelas

O Golden Retriever fica sempre no banco do co-piloto e adora receber mimos dos passageiros. É o motivo de muitas gorjetas.
Hank é a alma do negócio.

Alguns perguntam se tem preferência na música que está a passar e há quem ainda ofereça rebuçados. A simpatia, por vezes, não chega, e os condutores de Uber fazem de tudo para obter as cinco estrelas na aplicação. Já este só precisou de levar alguém consigo para as viagens: o cão da sua filha.

Hank é irresistível e conquista logo o sorriso dos passageiros que entram no carro do seu avô. Sentado no banco do co-piloto, fica sossegado o caminho inteiro. E não recusa os mimos que os clientes que lhe queiram dar.

“Costumo ir a pé para o trabalho, mas, como estava atrasado, acabei por chamar um Uber”, começou por contar o passageiro Franco P. DiMarco, numa publicação de Facebook. “Quando estava prestes a abrir a porta do co-piloto, reparei numa coisa fofa e amarela dentro do carro. Conheçam o Hank, o assistente de Uber”.

Foi com um sorriso de orelha a orelha e com os olhos fixados no banco de trás que Hank se apresentou ao mundo. Assim que viu o novo cliente, o Golden Retriever arranjou forma de “se mover para o centro” do carro, e Franco passou “a viagem inteira a fazer-lhe festinhas”. Algo que o cão pareceu adorar, tendo em conta o beicinho que fazia a cada mimo que levava.

“O avô dele (o condutor) disse que ele era um empréstimo da filha dele. Ele era muito brincalhão e deu-me muitos beijinhos. E exigia que eu lhe fizesse festas no rabo”, descreveu o passageiro, que correspondeu às ordens do animal.

No final da viagem, não havia estrelas suficientes para dar à fofura que foi o caminho até ao trabalho. Se Franco conseguisse, tinha ultrapassado a escala e dado sete estrelas em cinco.

Adora receber festinhas.

Quando partilhado nas redes sociais, houve diversas pessoas a desejar que o mesmo assistente lhes aparecesse quando chamam um Uber: “Isto pode ser uma coisa em todos os Ubers? Sei que as pessoas dizem que, quando algo é levado ao exagero, deixa de ser especial. Mas acho que cães são a exceção”, argumentou uma seguidora.

Houve ainda quem apontasse que Hank deve ter conseguido muito mais do que estrelas ao seu avô: “Aposto que as gorjetas foram até ao teto nesse dia”, comentou uma seguidora.

“Eu não seria capaz de sair do carro. Ia ser despedida”, brincou outra pessoa. Se quiser saber o motivo de tanto alarido, carregue na galeria para ver algumas fotografias da “coisa fofa e amarela” que acompanha o dono nas viagens de Uber.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT