Família

Hilary Swank recorda momento em que salvou vários animais após o 11 de setembro

Pela primeira vez, a atriz vencedora de dois Óscares contou o trabalho voluntário que fez. O resgate de um gato destaca-se.
É tutora de cinco cães.

Fumo por todo o lado, pessoas a correrem e famílias desesperadas à procura de sobreviventes. Não é preciso ser norte-americano para recordar o trágico cenário vivido em Nova Iorque a 11 de setembro de 2001. No meio do caos, porém, há sempre uma esperança e naquela semana sombria, centenas de voluntários fizeram o (im)possível para ajudar as pessoas afetadas. Entre eles, estava Hilary Swank.

A atriz de 49 anos, que já conta com dois Óscares de Melhor Atriz no currículo pelas interpretações em “Boys Don’t Cry” (1999) e “Million Dollar Baby” (2004), recordou quinta-feira, 29 de fevereiro, um dos momentos mais difíceis que presenciou na sua vida durante uma conversa com o ator e antigo cunhado Rob Lowe no podcast “Literally! With Rob Lowe”, disponível no Spotify.

Uma reconhecida amante de animais, Swank foi uma das voluntárias a trabalhar ao lado da American Society for the Prevention of Cruelty to Animals (ASPCA) em sequência dos ataques às Torres Gémeas a resgatar diversos animais de companhia presos nos prédios da região. A norte-americana confessou que nunca teve a oportunidade de partilhar detalhadamente a história de voluntariado porque na altura ainda era “pouco conhecida”.

“Ouvi várias pessoas que queriam ir recuperar os seus animais, mas ninguém podia ultrapassar a 14th Street, os socorristas fecharam tudo e estava tudo a arder”, recordou. “Vários prédios estavam prestes a colapsar, eles não sabiam se iam aguentar o peso. As pessoas iam até ao limite e diziam-nos: ‘O meu cão Simpson, os meus gatos, o meu coelho, o meu peixe… esta é a minha morada e o meu apartamento'”.

Nos dias que se seguiram e depois de juntarem todas as informações, os voluntários foram até aos prédios à procura dos animais. “Lembro-me de termos subido e resgatado gatos, coelhos, peixes, muitos cães, uns dois hamsters… alguns prédios não tinham janelas e pensávamos no trauma que estes animais tinham passado, presos ali alguns dias e outros, durante semanas”.

Durante a conversa, Lowe recorda uma história marcante que a antiga cunhada lhe contou sobre um gato. Durante os resgates, houve um momento em que os voluntários tiveram de partir uma porta para resgatar o felino que estava “aterrorizado” a viver num ambiente cheio de fumo, com vidros partidos e sem comida. Assustado, não deixava ninguém aproximar-se e Hilary teve de o colocar numa manta. Mas não correu muito bem.

“Ele saía do cobertor, então finalmente descobrimos como colocá-lo numa fronha, sabíamos que ainda conseguia respirar através de um pequeno buraco e devolvemo-lo aos donos”, partilhou. Apesar de toda a ansiedade e stress que viveu, Swank confessa que nada se compara a alegria de os ajudar a voltar para as suas famílias.

“Reuni-los aos donos foi um grande presente. Eles estavam muito felizes”, aponta. “Não tínhamos iPhone na altura, por isso não consegui tirar fotografias. Mas foi uma loucura”, brincou.

Hoje é tutora de 5 cães resgatados e tem uma fundação de resgate

Teddy, Super Sufi, Kinetic Kai, Dashing Dunton e Mama Moon são os nomes dos cães que hoje partilham a vida ao lado de Hilary Swank. A atriz é proprietária da fundação Hilaroo, batizada em homenagem à cadela que mudou a sua vida, Karoo. A estrela conheceu a patuda no set de gravações de um filme em África do Sul e foi amor à primeira vista.

Depois de a capturar e levá-la ao veterinário, descobriu que Karoo estava cheia de vermes. “Ela tornou-se no amor da minha vida”, confessou, “Não consigo explicar, é apenas o que um cão faz. Um cão chega às nossas vidas e amamo-los de uma forma que nos cura”, disse, acrescentando que a companheira acabou por morrer de forma prematura, aos oito anos.

Após a sua morte, Swank decidiu transformar a dor que estava a sentir em algo especial e foi assim que arrancou com a Hilaroo. Através da fundação, ajuda cães e gatos a ganharem uma segunda oportunidade. “A Karoo viu-me, amou-me e tocou um lugar do meu coração onde nenhum humano jamais havia tocado”. Hoje, nas redes sociais, a atriz partilha vários momentos ternurentos com a matilha que conta com cães de todos os tamanhos, idades e cores.

A seguir, carregue na galeria para ver algumas fotografias da família.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT