Família

IRA pede solidariedade para 85 animais de trabalhadores dos bares dos comboios da CP

São 130 trabalhadores sem salário desde janeiro, não havendo resolução à vista. E os seus cães e gatos precisam de comer.
Em Santa Apolónia.

Perder o emprego é um cenário que assusta qualquer pessoa. A vida mais ou menos estável que se possa ter, com dinheiro para pagar as contas, pode ruir de um momento para o outro quando a nossa fonte de sustento desaparece. E não só a nossa situação fica mais precária como também as vidas de quem depende de nós – animais incluídos.

É o caso de muitos dos trabalhadores da Apeadeiro 2020 – a empresa que detinha a exploração dos bares dos comboios da CP e que está prestes a entrar em insolvência. Os 130 trabalhadores nesta situação não receberam por completo o salário de janeiro e em fevereiro já não houve qualquer dinheiro a entrar nas suas contas, o mesmo estando previsto agora no final de março.

Desde o início do mês que estes trabalhadores estão em vigília de 24 horas, tanto em Lisboa como no Porto, sem saberem o que lhes irá acontecer e sem qualquer garantia de que terão contrato na nova empresa que ganhar o concurso de exploração do serviço de refeições dos bares dos comboios da CP.

IRA vai ajudar animais destes trabalhadores

O grupo Intervenção e Resgate Animal (IRA) teve conhecimento de que há trabalhadores com dificuldades em alimentar os seus animais e decidiu entrar em ação. “Durante a nossa ação noturna de ontem, fomos conhecer uma realidade que todos nós tememos: 130 trabalhadores dos bares da CP estão sem ordenado desde janeiro, manifestando-se nas estações de Santa Apolónia (Lisboa) e Campanhã (Porto)”, explica o IRA num post publicado no sábado, 25 de março.

“Essas 130 pessoas pediram-nos ajuda para os seus 85 animais (cães e gatos), uma vez que não recebem ordenado desde janeiro e, consequentemente, não possuem meios para comprar-lhes ração, desparasitantes, medicação, etc.”, adianta o grupo de defesa animal.

Assim, “na próxima segunda-feira faremos a primeira encomenda de 1.500kg de ração para cão e gato para serem divididos pelas 130 pessoas no Porto e Lisboa. Posteriormente serão entregues pipetas desparasitantes e outros medicamentos, consoante o peso e as necessidades clínicas dos animais”, acrescenta a publicação.

Às pessoas que quiserem ajudar o IRA nesta ação, o grupo explica que se podem dirigir às estações de Campanhã e de Santa Apolónia ou usar os dados constantes do post para fazerem os seus donativos. “Porque ninguém está livre de uma situação destas”, sublinha o grupo.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT