Família

IRA resgata cão abandonado dentro de uma casa. Docas ficou feliz por ser salvo

O grupo de intervenção salvou o patudo, que não tinha comida nem água. Casa, em Lisboa, estava repleta de fezes.

Os casos de maus-tratos a animais continuam a suceder-se no nosso país. Mas, com uma consciência crescente por parte da população de que estas situações não podem manter-se, surgem cada vez mais denúncias, o que leva a que muitos animais consigam ser salvos e vir a ter um resto de vida digno. Foi o que aconteceu esta semana em Lisboa, quando um cão abandonado dentro de uma casa, sem comer nem beber, foi resgatado pelo grupo Intervenção e Resgate Animal (IRA).

O IRA explicou, num primeiro vídeo onde se podia ver uma casa completamente ao abandono, imunda e repleta de fezes em todas as divisões, que tinha recebido um alerta e que se tinha dirigido de imediato ao local, na Penha de França, em Lisboa. Quando lá chegaram, encontraram um cão em pele e osso, eufórico por finalmente ver alguém, que felizmente foi resgatado a tempo.

“Os vizinhos dizem que ele não vem a casa há vários dias, tendo abandonado o animal sem comida nem água. A casa está totalmente destruída, cheia de lixo, fezes e urina. Os vizinhos atiravam alguma comida e água, conseguindo mantê-lo vivo até uma equipa nossa ter conhecimento e deslocar-se ao local. Aguardamos agora a chegada da PSP para reportar o crime de abandono de animal de companhia, para realizarem as respetivas diligências. Felizmente chegámos a tempo”, sublinhava o IRA na publicação.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Intervenção e Resgate Animal (@intervencaoresgateanimal)


Algumas horas depois, novo vídeo com a atualização que todos esperavam: o resgate estava feito. E o patudo já tinha um novo nome. “O Docas foi resgatado, em conjunto com os agentes da 11.ª esquadra PSP – Penha de França. Foi transportado para as nossas instalações para ser avaliado clinicamente. É um animal dócil e sociável, mostrando sem rodeios a sua alegria em estar agora salvo”, dizia a legenda. “Por se tratar de um crime de abandono de animal de companhia, serão realizadas as diligências para localizar o responsável pelo crime e levá-lo a tribunal”, acrescentou ainda o grupo de resgate.

IRA procura boa família para Docas

Na sexta-feira, numa nova publicação, com fotos do doce patudo meigo, já com um olhar aliviado, o IRA deixou uma mensagem a que chamou de “As dicas do Docas: como não matar o seu cão à fome, em três passos”. E são elas: “1 – Compre comida. 2- Dê-lhe a comida. 3- Repita diariamente em quantidade suficiente”.

“Se não cumprir estes três passos, o Docas informa que estará a incorrer num crime de abandono de animal de companhia previsto na Lei 92/95 de 12 de setembro, que criminaliza os maus-tratos e abandono de animais de companhia. Sigam-nos para mais ‘Dicas do Docas’ sobre bem-estar animal e cumprimento da lei”, refere o mesmo post. O IRA acrescenta ainda que o Docas procura uma família responsável. “É entregue vacinado, desparasitado e castrado”, diz o grupo de resgate. Está na hora de o Docas saber o que é viver com dignidade

Desde 2016 que o IRA tem resgatado muitos animais em condições miseráveis. Nestes anos de atuação, o grupo já realizou inúmeras intervenções em incêndios e cheias, centenas de resgates, ações sociais de ajuda aos sem-abrigo, apoio na Ucrânia e Turquia, e ajuda com donativos em géneros a famílias carenciadas. Percorra a galeria para ver alguns dos resgates do IRA no último ano e meio e conhecer Kira, a cadelinha que deu origem ao grupo.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT