Família

Já pode alugar um dos quartos da casa do dono da Airbnb, e até conhecer a sua cadela

Brian Chesky promete contar histórias sobre a plataforma aos hóspedes que lá dormirem. E Sophie está lá para o ajudar.
Está a 0€, por enquanto.

“Hospede-se comigo, o cofundador e primeiro anfitrião no Airbnb”. Em janeiro anunciou que iria aderir ao nomadismo digital e viver num sítio diferente a cada duas semanas. Desta vez, Brian Chesky volta a ser o centro das atenções. Não por viver temporariamente em quartos ou casas por todo o mundo, mas por colocar uma divisão da sua própria casa para alugar na plataforma.

O executivo revelou na quinta-feira passada, 17 de novembro, que iria disponibilizar uma “suíte cuidadosamente decorada com fotografias e artefactos dos primeiros dias da Airbnb” na sua casa em São Francisco, EUA, que poderá ser alugada na plataforma por qualquer pessoa. O objetivo — revelou numa entrevista ao programa CBS Mornings — será “mostrar às pessoas que não é assim tão arriscado” receberem hospedes.

“A partir de hoje, a minha casa está agora na Airbnb (sim, é mesmo aqui que vivo e vou estar cá enquanto os hóspedes cá estiverem)”, lê-se numa publicação na sua conta de Twitter. “Tinha alguns fins de semana disponíveis em janeiro, fevereiro e março, mas foram reservados mesmo antes de publicar isto”, continua. “Vou continuar a abrir reservas para mais fins de semana ao longo do ano.”

Na mesma publicação assegura que quem escolher lá ficar, dormirá numa cama real no seu quarto de hóspedes e não num colchão de ar.  A explicação tem um motivo: nos primeiros dias da empresa, em 2008, ele e um colega de casa encheram colchões de ar para três convidados. O negócio era, então, conhecido como “AirBed & Breakfast” (colchões de ar e pequeno-almoço, em português).

“Poderá passar tempo comigo e com a Sophie, a minha golden retriever, enquanto partilho histórias consigo. Se preferir, pode apenas relaxar na sua suíte”. Ainda sem ter revelado o valor por noite  — que permanece a 0€ —, o anúncio já foi colocado no site, e as reservas estarão disponíveis a partir do próximo ano.

Chesky promete acesso a uma casa de banho completa com um grande chuveiro, uso de uma “espaçosa cozinha de chef”, vistas do bairro Castro e, claro, tempo com ele e com a cadela Sophie. O regulamento da casa nota que tem segurança 24 horas, não são permitidas festas nepenthe drogas (uma regra, aliás, comum a todos os alojamentos Airbnb) e que os hóspedes terão de apresentar provas de vacinação contra o coronavírus, incluindo pelo menos uma dose de reforço.

O quarto tem janelas que permitem uma vista panorâmica do bairro,

lllpoltrona, escrivaninha, armários e uma cama tamanho queen “com um colchão de verdade”, que Brian considera “um grande avanço em relação ao primeiro colchão de ar que compramos em 2008”.

A casa fica perto dos bairros de Mission, Castro e Noe Valley, com “ótimas boutiques, restaurantes e cafés”. “Estará a uma curta caminhada do belo Dolores Park, da elataria Bi-Rite e da mundialmente famosa padaria Tartine para comprar pão fresco e doces”, revela. “Além disso, os hóspedes devem adorar cachorros — ou pelo menos a Sophie”, conclui o bilionário.

A novidade chega numa altura em que a empresa tenta atrair novo anfitriões para a plataforma. Nas atualizações realizadas esta semana, a Airbnb lançou novas ferramentas para facilitar a colocação de novas casas no site e aumentou a proteção contra danos para os anfitriões de um milhão para três milhões de dólares (cerca de 966 mil euros e 2.897o mil euros, respetivamente)​​.

Como forma de responder às queixas do utilizadores de que as taxas estavam a levá-los a preferir hotéis, a empresa anunciou também que iria alterar a forma como os preços são mostrados e encorajar os anfitriões a não fazerem pedidos “irracionais”.

Carregue na galeria para conhecer a suíte e as restantes divisões da casa do bilionário.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->