Família

Limpo e brilhante: cão em estátua é sinal de sorte e recebe festas dos turistas

Já é tradição acariciar o "cão sortudo" da Ponte Carlos, em Praga, e o monumento está cheio de lendas e superstições.
O cão está na estátua de São João Nepomuceno.

Uns vão pela sorte, outros pela lealdade. Mas certamente que a tradição de fazer festas ao “cão sortudo” de uma das 30 estátuas da Ponte Carlos, em Praga, na República Checa, começou com amantes de animais. E levou a que o cão se tornasse num dos protagonistas do monumento com mais de 300 anos, e que se mantivesse sempre limpo e brilhante.

Erguida em 1683, a estátua de São João Nepomuceno já trazia muitos costumes cumpridos rigorosamente por quem passava por ela. Contudo, dar festas a um cão, que nem está presente na lenda, não era uma delas. Pensa-se que esta tradição pode ter começado apenas no século XX, tendo em conta que os registos fotográficos dos anos anteriores mostram o cão da mesma cor da restante estátua.

O monumento de bronze representa São João Nepomuceno, um dos santos da Boémia e confessor da Rainha. Conta a lenda que o Rei exigiu que o santo lhe contasse tudo o que a sua mulher lhe tinha confessado. O santo recusou e o monarca decidiu vingar-se atirando São João Nepomuceno da Ponte Carlos ao rio Moldava, tendo o padre morrido afogado.

Muitos procuram o cão para sorte e lealdade.

Três festas na estátua e sorte para o resto da vida

Em honra São João Nepomuceno foi erguida esta estátua, com cinco estrelas na cabeça do santo, uma pena e uma cruz. Além da estátua, existem duas placas em bronze com diferentes cenários: uma mostra o momento em que São João Nepomuceno foi atirado da ponte, onde também se destaca a Rainha. Diz a tradição que quem quer regressar a Praga deve tocar na figura da Rainha.

A outra placa, tem desenhado um cavaleiro, ou um guarda do castelo, a tocar num cão. Não se sabe ao certo o motivo desta representação, tendo em conta que não se tem conhecimento da presença de um cão na vida de São João Nepomuceno.

Há várias teorias que sugerem que o cão pode ser um símbolo de fidelidade, e o cavaleiro de lealdade à coroa. Seja qual for a verdade, os visitantes acreditam que dar uma festa no cão da estátua dá sorte.

Há outra superstição, e essa está diretamente ligada com o local onde o padre foi atirado ao rio. Há uma cruz com cinco estrelas no chão da ponte, perto da vedação, que, alegadamente, concretiza qualquer desejo, no prazo de um ano, a quem lhe tocar.

Pode não acreditar nestes sinais de boa sorte ou nas lendas que os originam. Mas nunca se recusa a oportunidade de dar festas a um cão histórico.

Carregue na galeria para ver aqueles que já acariciaram o “cão sortudo” da Ponte Carlos, em Praga.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT