Família

Marley viveu 10 anos preso a uma corrente. Foi resgatado e precisa de um lar

O pequenote está radiante por pisar a relva e sentir o sol, depois de toda a vida num espaço imundo.
A conhecer o mundo fora de portas.

Marley não esperava muito da sua vida. Ao fim de 10 anos de uma existência vazia, acorrentado num espaço imundo, cheio de dejetos, sem conhecer o mundo lá fora, não fazia ideia de que havia ainda muitos dias felizes para descobrir. Resgatado em março, já cego, está agora a viver uma felicidade que nunca pensou. E para a magia ficar completa só lhe falta uma família que o ame e cuide bem dele até ao fim.

Quando a protetora da causa animal Daniela Alex se desloca a Ponte da Barca, no distrito de Viana do Castelo, já sabe que, além dos animais do canil que precisam de ser divulgados para saírem de onde estão, irá certamente encontrar novos casos em que é preciso intervir. E foi precisamente isso que sucedeu com Marley.

Daniela vive em Matosinhos – distrito do Porto –, mas vai frequentemente a Ponte da Barca para tratar dos animais errantes e de situações urgentes que ali surgem. E foi assim que se deparou, no início de março, com mais este caso urgente. “Resgatei um velhinho de uma situação deplorável e precisará de uma família depois de ser operado”, contou à PiT. “Veio de Lindoso – em Ponte da Barca –, a aldeia de onde resgatou a maioria”, adiantou.

Depois de ser retirado do espaço onde sempre viveu, sem quaisquer condições, Marley tem sido tratado como um príncipe. Fizeram-lhe uma tosquia rápida para lhe cortarem todas as rastas e também lhe cortaram as unhas – que estavam enormes. Além disso, foi operado para retirar um olho, pelo qual já nada havia a fazer, e está agora a recuperar bem. Só precisa de um lar definitivo para o seu final feliz.

Marley
Tudo é novo para ele.

Uma nova vida para Marley

Marley já teve uma família em vista, mas Daniela não pôde avançar com o processo. “Infelizmente descobri que a adotante não tinha o espaço devidamente vedado e que tinha acesso à estrada nacional, pelo que decidi não o deixar ir”, conta à PiT. “Está atualmente com uma família de acolhimento nos Arcos de Valdevez. Eu não o posso trazer”, explica a protetora, que já tem lotação esgotada em casa.

“Não tenho uma filmagem desse momento, mas foi tão bonito vê-lo a expressar a sua alegria quando se deitou pela primeira vez numa cama com uma manta quentinha. Enrolou-se e soltou barulhinhos de felicidade”, conta, de coração cheio.

Daniela – que criou uma página no Facebook para a sensibilização da situação animal em Ponte da Barca, já que não existe associação na zona –, conta com o coração certo de quem olhe para o Marley e o queira como parte da família. Se quiser ir conhecê-lo – e certamente vai apaixonar-se –, basta contactá-la (916 462 999).

Estará por aí a família que vai fazer com que Marley continue a soltar barulhinhos de felicidade e nunca mais saiba o que é viver com frio, à corrente, e sem amor? Percorra a galeria para conhecer melhor este doce pequenote.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT