Família

Morreu Acácia, a coelha de André Ventura. Líder do Chega! de “coração partido”

"Foram muitos anos de noitadas, campanhas eleitorais e programas televisivos. Obrigado Acácia e até sempre", lamenta o deputado.
O político tinha a coelha há cerca de uma década.

André Ventura despediu-se da sua “preciosidade”. A coelha Acácia morreu este fim-de-semana e a notícia foi avançada pelas redes sociais do líder do partido Chega!: “Ficam tantos momentos tão bons e de tanta felicidade, que me é difícil escrever muito mais”, desabafa.

Há cerca de uma década que o político partilhava o seu lar com a sua coelha e, de “coração partido”, recorda tudo o que viveram juntos: “Foram muitos anos de noitadas, muitos quilómetros na estrada, campanhas eleitorais e programas televisivos”.

Agora, ficam as boas memórias passadas com o animal de estimação e a esperança de que estará num lugar melhor: “Obrigado Acácia e até sempre”, despede-se André Ventura.

“É insubstituível. É um animal para ficar”

Se tivessem que pensar no animal de André Ventura “ninguém acertava”: “Ninguém diria que é este coelho que eu tenho aqui em casa. Associavam a um daqueles cães de alto porte”, garantia, em 2019, ao Correio da Manhã.

Nem o próprio pensava poder ter tanto estima por uma coelha, tendo em conta a sua adoração por cães. Quem o convenceu? A mulher, Dina Marques Nunes, à época ainda namorada, mas com quem se viria a casar em 2016, que dizia que eram “animais muito interativos”. Apesar disso, Acácia escolheu desde cedo o seu preferido: “Faz alguma mossa nos restantes, mas sou mesmo eu. Não se aguenta ao colo de mais ninguém”, gaba-se com a coelha ao colo.

O líder do partido Chega, com assento na Assembleia da República, é uma presença assídua nas televisões, em intervenções quase sempre polémicas. E até aí a pequena Acácia o reconhece: “Quando estou na televisão, fica a olhar para lá e deve ficar a pensar: ‘O que está ele a fazer dentro daquela caixa? O que se está a passar?”, conta-lhe a mulher.

Só havia uma coisa que André Ventura confessava odiar ao ter uma coelha. “Quando arranjam sítios para se esconderem, é terrível para os tirar de lá. Conseguem-se esconder nos sítios mais impossíveis: no meio da lenha, de móveis, debaixo da cama — é uma coisa impressionante. Mas como a gente gosta muito deles, vai lá buscá-los”, afirmou na citada entrevista.

Acácia escondeu-se agora num local impossível de ir buscá-la e será relembrada com muita saudade pelo deputado e família.

Carregue na galeria para ver os momentos que André Ventura passou junto da coelha Acácia.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->