Família

Há um museu dedicado apenas aos gatos — eles vão dominar o mundo

Conta com dezenas de obras feitas em homenagem aos felinos. A entrada custa 10€ e há animais a andarem livremente pelo espaço.
É um paraíso para os amantes de gatos.

De adorados no Antigo Egito ao domínio das redes sociais. O caminho é incrível: não há “foto de gatinho fofinho” que não tenha muitos likes no Instagram. Os animais de personalidade forte têm uma história de conquistas intermináveis e a verdade é que pouco têm de fazer para as conseguir — basta mostrarem aqueles olhinhos que conquistam até o coração mais frio.

Bob Meijer, hoje com 78 anos, sempre teve um amor inexplicável pelos felinos, mas foi John Pierpont Morgan, o gato que teve quando estudava, e batizado em homenagem ao banqueiro norte-americano J. P. Morgan, que o fez dedicar um verdadeiro palacete para os animais. O Gabinete dos Gatos (KattenKabinet, em alemão) tem as paredes repletas de quadros, cerâmicas, estátuas, entre outros de centenas de gatos ao longo da história.

Nos Países Baixos, no coração de Amsterdão, à beira do canal de Herengrach, no número 497, encontra o espaço dedicado ao mundo felino. Bob vive no mesmo prédio com a família, mas no segundo andar, e a história do edifício remonta ao século XVII. O palacete foi construído para os irmãos Willem e Adriaen van Loon e através de um sorteio, Willem tornou-se no seu dono.

Mais tarde, a casa foi habitada por Jan Calkoen, antigo prefeito de Amsterdão, e outros políticos da altura. Foi só mais tarde, em 1985, que todo o prédio foi restaurado e cinco anos depois, na década de 90, Bob Meijer transformou-o numa homenagem ao seu gato que foi sempre tratado como um rei.

A cada cinco anos, Morgan recebia um presente especial. No seu quinto aniversário, recebeu um retrato pintado pelo artista Ansel Sandberg e aos dez anos, uma estátua de bronze que acabou sendo roubada mesmo antes da abertura do museu. Por fim, aos 15 anos, foi homenageado com um livro dedicado à sua história, o “A Cocky Cat from Toulouse and Other Cat Nonsense”, que contava com relatos de vários amigos e admiradores.

@hanaa_le the cats were the real artwork in that museum 🐈🫶🏻 #netherlands #amsterdam #cats #catmuseum #catart ♬ Tip Toe speed up – ♡

Hoje, o museu inaugurado em 1990 junta vários retratos, pinturas e histórias de animais da espécie. Lá, pode encontrar obras de Pablo Picasso, Rembrandt, Henri de Toulouse-Lautrec, Corneille, Sal Meijer, Théophile Steinlen, Jože Ciuha, entre muitos outros. Há ainda um santuário dedicado a Morgan.

Se não bastassem todas as decorações e obras históricas dedicadas aos patudos, ainda tem a oportunidade de interagir com alguns residentes de quatro patas que andam livremente pelo prédio.

“O caráter dos artistas e dos gatos é muito próximo porque o gato é uma criatura muito independente, não escuta o seu dono. Um artista também é muito independente, e é por isso que a maioria dos artistas adoram gatos e não cães”, disse Bob numa entrevista à “BBC”.

Os bilhetes de entrada custam 10€ por pessoa, 5€ para estudantes e miúdos até aos 12 anos não pagam. Se tem curiosidade de ver as exposições mesmo de longe, pode fazer uma tour virtual gratuita. Se tem prevista uma viagem aos Países Baixos, coloque este museu na agenda.

De seguida, carregue na galeria para conhecer melhor o museu e alguns dos seus residentes.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT