Família

O amor não tem distância. Marco Paulo foi da Amadora a Tarouca para adotar Pudim

Apaixonou-se pelo patudo há mais de mil dias no canil à espera de uma família. A história contada pela PiT deu uma ajuda.
Agora é tempo de ser feliz.

Os seus protetores nunca perderam a esperança. E, por isso mesmo, ao longo destes três anos em que Pudim esteve no Canil Municipal de Tarouca, nunca deixaram de o divulgar, na expectativa de que um dia fosse o seu dia de sorte. E aconteceu agora. O patudo meigo, que tanto esperou, teve o seu final feliz, depois de a PiT ter contado a sua história

Pudim é um cão com cerca de oito anos e foi encontrado atropelado no início de 2021 em Granja Nova, no concelho de Tarouca (distrito de Viseu). Desde então que estava no canil. Não são dias fáceis. Apesar do carinho dos funcionários e dos passeios que conseguia dar quando havia voluntários disponíveis, a maior parte do tempo era passado dentro da sua box, a olhar pelas grades, sempre a sonhar com o dia em que o passeio seria mais longo e terminaria numa casa, com uma família e uma cama só dele.

O atropelamento trouxe mazelas. Pudim ficou invisual do olho direito. Nessa altura também tinha uma patinha magoada, mas recuperou. Só lhe faltava mesmo sair do canil, onde tinha entrado a 11 de janeiro de 2021.

“O Pudim foi encontrado há três anos por uma amiga dos animais. Estava a deambular pela estrada, visivelmente perdido e com uma pata e um olho magoados. Uma vez que não conseguimos família de acolhimento temporário, teve que ser entregue no canil”, contou à PiT uma voluntária da Associação de Amigos dos Animais de Tarouca.

Este cão meigo esteve durante mais de mil dias à espera da sua sorte. “Apesar de todo o nosso esforço, continua sem uma família adotiva carinhosa e responsável. A vida deles é tão curta, não queríamos nada ‘desperdiçar’ os anos que restam ao Pudim sem o amor que ele merece”, desabafou a sua protetora enquanto contava a história de Pudim, publicada a 23 de novembro pela PiT.

“Infelizmente, agora, com este tempo, acabam-se os passeios e eles deprimem bastante”, acrescentou a voluntária da associação, referindo-se a todos os cães que se encontravam no Canil Municipal de Tarouca.

Apesar de estar há tanto tempo sem uma família – se é que algum dia a tinha tido –, Pudim nunca deixou de ser um cão doce, com uma alegria contagiante. “Ele é mesmo fora de série”, garantia a sua protetora.

A felicidade de Pudim

E num repente, alguém acreditou. Alguém olhou para ele e viu o cão fantástico que ali estava. Alguém decidiu ir buscá-lo e dar-lhe um resto de vida rodeado de carinho. Porque por mais amor e cuidados que um patudo tenha num canil, estes lugares devem ser apenas de passagem. Todos têm direito a uma casa. Foi isso mesmo que sentiu Marco Paulo, que se apaixonou pelo olhar deste patudo meigo.

Para Marco, que vive na Amadora, distrito de Lisboa, a distância não foi obstáculo. Pegou no seu carro, fez 350 quilómetros para ir até Tarouca e conhecer Pudim. A ligação entre os dois foi imediata. Funcionários do canil e voluntários da associação não tiveram dúvidas: Pudim iria ter uma vida muito bonita. E foi assim que Pudim viu o seu sonho realizado: no dia 2 de dezembro, saiu para um passeio mais longo, para nunca mais regressar à sua box, levando no coração todos os que dele cuidaram e amaram nestes últimos três anos.

“Obrigada a todos os que ajudaram este ‘menino’ doce de sorriso largo e contagiante ao longo destes anos, desde os funcionários do canil que cuidaram dele e o levavam em visitas a creches e lares até aos voluntários da associação que o passearam, mimaram e divulgaram sem nunca desistir. Obrigada, Marco, pela adoção responsável e carinhosa! Vida digna, longa e feliz, querido Pudim”, escreveram as voluntárias da Associação de Amigos dos Animais de Tarouca.

No dia em que saiu do canil, “fomo-nos despedir dele”, contam as suas protetoras. “Ele sabia que tinha acabado de ser adotado” – e o vídeo de Pudim tão feliz dentro do carro, colocado nos comentários da publicação, comprova isso mesmo.

Também no canil a alegria foi enorme. “Pudim adotado. Estava no canil desde 11/01/2021. Destino: Amadora/Lisboa. Obrigada Sr. Marco Paulo e Associação dos Amigos dos Animais de Tarouca”, pode ler-se na publicação deste centro de recolha oficial.

Para Pudim, este foi um final feliz. Se quiser dar uma oportunidade a outros patudos que ainda estão no canil, agende uma visita. Não vai arrepender-se. Percorra a galeria e veja o antes e o depois de Pudim.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT