Família

Os milagres existem. Manos de 20 anos foram adotados juntos e já vivem em Braga

Os dois gatos tinham ficado sem lar, por doença da dona. Estavam em Matosinhos e já rumaram mais para norte com a nova família.
Kiko e Amarelinho.

Encontrar boas famílias para todos os animais que neste momento vivem ao abandono, que estão em canis municipais ou em abrigos de associações é uma tarefa hercúlea. Em Portugal, há quase um milhão de cães e gatos a viver na rua – e muitos mais acolhidos por entidades públicas e particulares, à espera de um lar. Os mais jovens têm, por norma, mais probabilidade de conseguir uma casa. E por isso mesmo é que a esperança de uma adoção conjunta para dois manos gatos com 20 anos de idade era ínfima. Mas as protetoras que os acolheram não desistiram – e o final feliz deles também chegou.

A boa notícia chegou à PiT esta semana. “Os dois gatinhos foram adotados juntos”, contou-nos com grande alegria Ana Santos, responsável do departamento de adoções da Associação Midas, em Matosinhos (distrito do Porto), que os tinha recolhido depois de a sua tutora ter adoecido e ficado sem possibilidade de cuidar deles.

Ana tinha relatado à PiT, no início de março, a história destes dois manos. “Chamam-se Kiko e Amarelinho e são dois irmãos com cerca de 20 anos. A tutora idosa tem cancro, sendo que vive sozinha e sem apoio familiar. Infelizmente, com o avançar da doença e com a quimioterapia, deixou de ter capacidade para tratar dos gatinhos e entregou-nos”, explicou então.

Um final feliz para os manos

“Sabemos que dificilmente estes manos serão adotados, devido à idade, e provavelmente irão terminar os seus dias na associação, mas estamos a tentar encontrar-lhes uma família”, acrescentou em março a mesma protetora, sem perder a esperança de um final feliz para o Kiko e o Amarelinho. Apesar de já estarem adaptados ao novo espaço, “não merecem passar os seus últimos tempos numa associação”, apontava a cuidadora. “Deveriam passar os seus últimos tempos numa casa, dormir numa cama com os seus humanos”.

E foi isso mesmo que aconteceu. Uma família comoveu-se com a história dos meigos manos e adotou os dois. “Os meninos foram para Braga e têm estado muito bem”, diz-nos Ana – que criou também o projeto Bolinhas de Pêlo, onde divulga muitos gatos que estão a precisar de lares de amor.

Esta adoção conjunta, que é quase um milagre – por serem dois e por serem seniores –, vem uma vez mais mostrar que o importante é não desistir. Porque também pode haver finais felizes para animais que já não são jovens. Percorra a galeria e veja as fotos dos dois manos quando estavam acolhidos na Midas e agora já na nova casa.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT