Família

Carlos III. Qual a raça de cães preferida do novo rei de Inglaterra?

O filho de Isabel II é um amante de cães, tal como a mãe. Mas, em vez de Corgis, é apaixonado pelos Jack Russell Terrier.
Retrato de família.

A paixão por cães é uma das marcas da vida de Isabel II, que morreu ontem aos 96 anos em Balmoral, deixando ao Príncipe Carlos, agora Carlos III, o trono do Reino Unido. E também no amor aos animais, a coroa passou de mãe para filho.

Carlos e Camilla, que vivem na Clarence House, uma residência real em Londres, irão mudar-se para o Palácio de Buckingham – que é a residência oficial do monarca britânico –, mas não irão sozinhos. As suas duas cadelas Jack Russell Terrier, Beth e Bluebell, não ficam para trás.

Isabel II adorava a raça Corgi, mas Carlos e Camilla são mais apegados às características dos Jack Russell Terrier.

O agora rei Carlos III teve dois Jack Russell que foram a sua paixão. E um deles, chamado Pooh, partiu-lhe o coração, ao desaparecer em 1994 na floresta de Balmoral (residência de férias da família real). Os terriers adoram caçar coelhos e acredita-se que Pooh talvez tenha ficado preso na toca de algum. Carlos ficou muito abalado por o seu Pooh nunca ter sido encontrado.

Já Tigga viveu muitos anos: até aos 18. O Jack Russell tornou-se uma celebridade canina na década de 1990 por posar frequentemente com os príncipes William e Harry – filhos de Carlos e da princesa Diana – nos postais oficiais de família no Natal.

Atualmente, Carlos e Camilla têm duas Jack Russell: Beth e Bluebell. As cadelas foram adotadas na Battersea Dogs and Cats Home, uma organização da causa animal que já realojou mais de três milhões de cães e gatos desde a sua fundação, em 1860.

Camilla é a patrona da Battersea desde 1 de fevereiro de 2017, quando substituiu Isabel II nesse papel.

Beth e Bluebell, duas histórias tristes com final feliz

Beth foi a primeira a ser escolhida por Camilla. Conquistou-lhe o coração em 2011, quando a duquesa da Cornualha, agora Rainha Consorte, visitou a organização animal.

Camilla soube que Beth, que era ainda bebé, tinha sido abandonada quase a morrer e ficou encantada com a cadelinha – que é uma residente da Clarence House desde então.

Quando fez nova visita à Battersea, no ano seguinte, foi acompanhada de Beth. E foi lá que Bluebell, encontrada num parque londrino com sarna e em péssimo estado de saúde, conquistou ambas. Carlos também ficou arrebatado assim que Bluebell chegou a casa, tal como tinha acontecido com Beth. Ou não seja esta raça a sua preferida.

Percorra a galeria para conhecer melhor Beth, Bluebell e os seus donos “reais” – com quem irão mudar-se para o Palácio de Buckingham.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT