Família

Romeu e Julieta foram encontrados no lixo. Um romance que deu origem à Cauda Feliz

Passeiam pelo vasto Pinhal de Leiria e o seu destino final são brincadeiras sem fim. A creche e estadia canina é o sítio ideal.
Ficam com um sorriso de orelha a orelha.

A paixão de Ângela e João pelos animais sempre os levou a fazer grandes coisas. Dos cinco cães que têm, dois foram encontrados na rua, aos quais foi impossível fechar os olhos. Anos depois, deram a sua própria casa a dezenas de cães, formando a Cauda Feliz: um belo destino “de férias” para os animais.

Simões é o seu apelido, mas Ângela sempre foi chamada de “a miúda dos cães”. Foi graças a esse título que o casal de cães, Romeu e Julieta, lhe caiu nos braços. “Foram encontrados no lixo por uma vizinha minha. Ela contactou-me, porque desde pequena que tenho essa fama”, ri-se. “E perguntou se podia fazer alguma coisa com eles”. E fez mesmo: a miúda dos cães, já com 28 anos, deu-lhe a melhor casa que eles podiam pedir.

Apesar de fazerem honra à obra de William Shakespeare, vivem tudo menos uma tragédia. Juntamente com os seus companheiros de quatro patas, Jessy, Júnior e Tail, causam uma grande agitação na casa em Leiria.

Romeu e Julieta são agora amados no novo lar.

Casa essa que não é adorada apenas pelos que lá residem. Cookie aprovou de imediato, a primeira cliente da Cauda Feliz: “A dona dela sabia que eu gostava de animais e pediu-me para passar férias connosco”, conta à PiT a fundadora da creche e auxiliar veterinária.

Não foi preciso muito tempo para que o local de sonho de Cookie passasse a ser o de muitos outros também. O “passa a palavra” impulsionou a abertura da creche canina e estadia em ambiente familiar em setembro de 2020. Desde então foi só a somar: não só o número de clientes, mas o de sorrisos nos seus rostos também.

Aqui, os cães cansam-se e bem. Com os jogos olfativos e os longos passeios pelo Pinhal de Leiria, gastam todas as energias  necessárias para uma boa noite de descanso. Além disso, há uma piscina, onde estar encharcado é sinónimo de felicidade.

Os cães são livres para fazer o que lhes apetece, com regras, claro: “Andam todo o dia soltos, mas com supervisão”. As maluquices têm limites, mas tudo para o bem estar dos animais: “Por vezes, fazemos dois grupos separados, e aí organizamos atividades diferentes, tendo em conta o porte dos cães. Os mais pequenos sentem-se mais confortáveis”.

É devido a isto que Ângela e João Camponês exigem que cada cão passe um dia inteiro com eles para aceitarem a sua admissão, “tanto para a creche, como para a estadia”. Em relação aos preços, são muito acessíveis, sendo que a creche tem um custo de 7,5€ por dia e a estadia de 12,5€ por noite.

Além destes dois serviços, têm o de treino, feito pelo próprio João. A sua cadela Tail, uma Border Collie, foi a primeira cobaia do seu método de aprendizagem, logo depois de ter terminado o curso. Agora, não é a única sortuda a ser treinada pelo tutor.

Mediante a avaliação feita ao cão, planeia o tipo de treino que será efetuado, sendo sempre de teor comportamental. Já o número de sessões, não é definido, evitando restrições de tempo: “Cada animal é diferente e tem o seu próprio nível de aprendizagem. Tal e qual como nós”.

Um local para educar, brincar, ladrar e, sobretudo, sorrir. Um sítio ideal para o seu cão passar “férias” e sentir que nunca saiu do conforto do lar. A Cauda Feliz junta o amor ao conforto e forma a receita perfeita para o seu cão gastar todas as energias.

Carregue na galeria para ver alguns dos clientes da Cauda Feliz.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA PiT

-->